fazedores

Startup Lisboa recebe propostas para habitação partilhada no Beato

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Espaço de coliving no Hub Criativo do Beato será concessionado por pelo menos 20 anos. Estará vedado a fins turísticos e alojamento local.

A Startup Lisboa está a receber propostas para o espaço de habitação partilhada (coliving) no Hub Criativo do Beato. Foi anunciada esta terça-feira mais uma etapa no desenvolvimento do espaço de 35 mil metros quadrados e que pretende ser um dos maiores hubs de empreendedorismo da Europa. O projeto terá de ficar pronto até 31 de dezembro de 2020.

O espaço de coliving vai funcionar no antigo Convento das Grilas/Edifício do Relógio, e vai ocupar uma área de cerca de 4200 metros quadrados. A Startup Lisboa pretende que neste espaço exista um “projeto de habitação partilhada, para utilização temporária de curta ou média duração, vedado a fins turísticos e alojamento local”.

Dentro do novo espaço, a proposta “poderá incluir unidades de alojamento com tipologias diferentes e áreas com as características e equipamentos necessários à utilização comum dos residentes, bem como a prestação de serviços acessórios ou conexos para apoio de uma comunidade de inovação e criatividade”.

Leia aqui: Dois anos depois, começam as obras no Hub Criativo do Beato

A entidade que for escolhida para gerir o coliving terá de investir na requalificação e implementação das obras. Este investimento poderá depois ser amortizado na renda mensal paga à Startup Lisboa (dois euros por metro quadrado) e ao município da capital (oito euros por metro quadrado).

O edifício será concessionado por um período de 20 anos, que será renovado automaticamente pelo prazo de cinco anos, até ao limite máximo de 30 anos, salvo alguma denúncia do contrato.

Júri de fazedores escolhe vencedor

A Startup Lisboa vai receber até 30 de junho as manifestações de interesse. Depois, segue-se a primeira avaliação das candidaturas, que terão em conta a sua adequabilidade e cumprimento dos critérios de seleção, a qualidade do projeto, o preço ao cliente, a valorização do património e o perfil dos promotores

Depois disso, as melhores propostas serão chamadas para fazer uma apresentação presencial a um júri, que será constituído por algumas personalidades de referência no ecossistema empreendedor: Miguel Fontes (Startup Lisboa); Isabel Guerreiro (Câmara de Lisboa); Miguel Santo Amaro (Uniplaces); Fernando Mendes (CoWork Lisboa); Inês Lobo (Arquiteta); Nuno Dantas Melo (Musa); e Bernardo Trindade (administrador hoteleiro).

A proposta vencedora será escolhida após a apresentação presencial, seguindo-se a fase de negociação.

Todas as informações sobre este projeto poderão ser encontradas através desta página.

O atual Hub Criativo do Beato conta com 35 mil metros quadrados, da ala Sul da antiga manutenção militar. Este espaço foi concessionado, em 2016, pelo Exército ao Município de Lisboa por um período de 50 anos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.
Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Emmanuel Macron, Pedro Sanchez, Angela Merkel, Donald Tusk, Jair Bolsonaro e Mauricio no G20 de Osaka, Japão, 29 de junho de 2019. Fotografia: REUTERS/Jorge Silva

Vírus da guerra comercial já contamina acordo entre Europa e Mercosul

Fotografia: Armando Babani/ EPA.

Sindicato do pessoal de voo lamenta “não atuação do Governo” na Ryanair

O presidente da China, Xi Jinping, fez uma visita de Estado a Portugal no final de 2018. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

Angola e China arrastam exportações portuguesas. Alemanha e Itália ainda não

Outros conteúdos GMG
Startup Lisboa recebe propostas para habitação partilhada no Beato