fazedores

Glartek: Solução para manutenção na indústria recebe investimento de 1,5 milhões

Aplicação da Glartek a ser testada na Central Hidroelétrica da EDP.  (DR)
Aplicação da Glartek a ser testada na Central Hidroelétrica da EDP. (DR)

Solução portuguesa de realidade aumentada para acelerar manutenção industrial contou com apoio da EDP Ventures, Novabase Capital e fundo italiano.

A Glartek, startup com uma solução de realidade aumentada para a manutenção industrial, anunciou esta quarta-feira que recebeu 1,5 milhões de euros na sua primeira ronda de financiamento. Os portugueses da EDP Ventures, da H-Capital e da Novabase Capital e os italianos da H-Farm participaram nesta operação. Com este financiamento, a Glartek vai entrar em três novos países e está a contratar para oito posições.

Luís Murcho, um dos fundadores da Glartek, explica como funciona a plataforma. “A realidade aumentada é vista na Glartek como uma forma de ampliar as capacidades de qualquer trabalhador dentro do meio industrial, dotando-o da capacidade de ver informação à sua volta, permitindo-lhe perceber de forma muito rápida o que tem de fazer e como pode atuar nos diversos equipamentos que tem à sua disposição. Esta nova plataforma vai diminuir os tempos de inatividades das instalações, reduzir custos de manutenção, aumentar a eficiência da aprendizagem e minimizar ao máximo os erros humanos, aumentando a sua segurança”, detalha este fazedor, citado em nota de imprensa.

A startup fundada em 2017 em Leiria tem desenvolvido e testado a plataforma nos sectores da energia, como o exemplo da EDP, com um projeto testado numa das suas centrais hidroelétricas, e também nos setores automóvel, imobiliário e alimentar, em países como Portugal, Espanha, Itália e Eslovénia.

A plataforma portuguesa foi criada pelos fazedores Luís Murcho e Gonçalo Santos. Luís Murcho é um arquiteto formado na universidade de LUCA School of Arts, na Bélgica; Gonçalo Santos é um engenheiro eletrotécnico formado no Instituto Superior de Engenharia de Coimbra.

Novas contratações

A primeira ronda de investimento vai permitir à Glartek contratar para os escritórios em Lisboa e Leiria. Há pelo menos oito posições abertas para gestores de projetos e vários tipos de programadores, para os sistemas operativas iOS e Android, além de programadores back-end e front-end. As vagas na Glartek poderão ser consultadas através desta página.

A startup com sede em Leiria conta atualmente com 11 pessoas e tem uma equipa de desenvolvimento em Lisboa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP. Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

TAP também vai avançar com pedido de layoff

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Glartek: Solução para manutenção na indústria recebe investimento de 1,5 milhões