Gymious: Encontrar o ginásio certo sem saltar de página

Mais de cem espaços estão inscritos no agregador que quer facilitar a vida de consumidores e dos pequenos estabelecimentos portugueses.

Procurar um ginásio ainda é um processo cheio de obstáculos e que obriga a passar por um plano de pesquisa que pode durar vários dias. A Gymious quer facilitar a vida dos consumidores: a startup criou um agregador para espaços de exercício físico na internet.

Além do valor da mensalidade, da localização e dos horários, a página apresenta as comodidades de cada um dos mais de cem ginásios aderentes.

Em alguns dos locais registados já é possível pedir um passe grátis digital para realizar um treino de experiência. A venda de subscrições é a próxima etapa do plano de crescimento da plataforma.

A página começou a funcionar no início de abril, quando os ginásios foram autorizados a reabrir depois do segundo confinamento. Nas primeiras semanas, a Gymious mostrava sobretudo os estabelecimentos das cidades do Porto, Braga, Vila Nova de Gaia, Guimarães e Barcelos.

Atualmente, o número de inscritos está a aumentar e já inclui espaços em Lisboa, Coimbra e Aveiro.

A Gymious conta com quatro fundadores: Diogo Ferreira, Henrique Martins, Leonardo Berteotti e Paulo Sousa. Diogo e Leonardo estão no projeto a tempo inteiro enquanto Henrique e Paulo conjugam a startup com o trabalho numa tecnológica portuguesa. Diogo lembra-se bem das dificuldades que já sentiu para encontrar um ginásio.

"Sou de Braga mas estudei em Aveiro. Na altura, já frequentava o ginásio e quando cheguei a Aveiro não sabia encontrar ginásios. A informação na internet era reduzida e tive de ir de carro. Uma pesquisa de 15 minutos demorou vários dias".

A ideia ficou na cabeça de Diogo Ferreira durante vários anos. O fazedor acabou por estudar engenharia informática na Universidade do Minho, onde foi colega de Paulo e Henrique. Mais tarde, já no trabalho, conheceu Leonardo, que se formara no Instituto Superior de Engenharia de Coimbra.

Em conjunto, os quatro engenheiros pegaram na ideia e começaram a pensar na Gymious entre o final de 2019 e o início do ano passado. A pandemia obrigou os ginásios a fechar portas e a adiar um pouco os planos.

A página começou a funcionar em abril com 30 ginásios registados e um investimento total de perto de cinco mil euros dos fundadores. Ganhar comunidade em vez de lançar todas as opções foi o principal objetivo da decisão.

A apresentação dos preços pelos espaços aderentes tem sido o principal obstáculo, por questões de concorrência. Nada que iniba o crescimento da Gymious: ainda neste ano começará a ser possível aderir a planos de subscrição através da própria página, para os consumidores perderem menos tempo.

A partir desse momento, a startup passará a ter a sua fonte de rendimento constante: "vamos ficar com uma comissão por cada vez, como se fôssemos o comercial de um ginásio", antecipa Diogo.

A aposta no digital também serve para facilitar a inscrição e o cancelamento das assinaturas. A ferramenta será útil para os pequenos ginásios, "que não têm equipas técnicas para lidarem com esses processos".

Conforme o sucesso da próxima etapa, a Gymious conta reforçar a equipa e começar a preparar novos planos de expansão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de