Há duas startups portuguesas entre as finalistas do programa europeu BlockStart

As startups Knowtary e a Sensefinity são duas das dez finalistas deste programa europeu. Cada uma das startups já garantiu um apoio de 15 mil euros.

O projeto europeu BlockStart, que pretende apoiar e incentivar a adoção da tecnologia blockchain, tem presença portuguesa entre as finalistas. As startups Knowtary e a Sensefinity fazem parte do lote de 10 finalistas da segunda etapa do programa.

A Knowtary cria identidades digitais e registos de bens ou de propriedades, que podem ser integrados em empresas e serviços de notariado, com o objetivo de tornar as transações mais seguras, rastreáveis e confiáveis.

A Sensefinity rastreia, recorrendo a sensores e outros equipamentos, bens refrigerados, por exemplo medicamentos, vacinas, carne, peixe ou laticínios. As informações são registadas em blockchain, o chamado protocolo de confiança, tornando a informação acessível aos vários envolvidos, desde produtores, distribuidores e consumidores.

Ao longo dos próximos quatro meses, estas startups vão desenvolver os protótipos dos seus produtos, tendo já garantido, no total, um apoio de 15 mil euros para cada uma.

A terceira e última fase do programa BlockStart decorre entre abril e junho. Nesta fase, serão apenas selecionadas cinco startups, que poderão implementar as soluções desenvolvidas nas atividades de 20 empresas e potenciais clientes, estabelecendo projetos-piloto que possam validar as ideias e conceitos no mercado ou até perspetivar novas colaborações.

O BlockStart é um projeto europeu, liderado pela Bright Pixel, em parceria com a comunidade tecnológica F6S e a consultora de inovação CIVITTA.

O projeto tem um total de 800 mil euros para apoiar 60 startups e 60 PME que recorram à tecnologia blockchain.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de