Hijos de Rivera: Uma cervejeira centenária que inova todos os dias

A Hijos de Rivera, produtora da Estrella Galicia, foi fundada há mais de 100 anos e pauta-se pela inovação. Tem um programa de incubação de startups

Ignacio Rivera Quintana é a quarta geração da família no comando da empresa fundada pelo avô no início do século XX, a Hijos de Rivera, dona da cerveja Estrella Galicia. “A nossa história começou no ano de 1906. Éramos uma família pobre do norte da Galiza”. O bisavô emigrou para Cuba e para o México, tendo regressado a Espanha anos depois e fundado a Hijos de Rivera.

“A segunda geração foi o meu avô. Foi estudar para a Alemanha e para a França e foi dos primeiros cervejeiros espanhóis. Começou a desenvolver melhor o negócio. A terceira geração foi o meu pai. A nossa geração incorporou-se nos anos 90 e a verdade é que a nossa faturação era de 90 milhões de euros. Hoje é de 500 milhões de euros. Acredito na diversificação. Quando começámos a trabalhar era só no norte de Galiza e as nossas vendas e o nosso negócio era só cerveja. Agora somos uma marca nacional e estamos a desenvolver um posicionamento mais internacional e já não é só com cerveja”, salienta Ignacio Rivera Quintana ao Dinheiro Vivo no Mónaco, onde representou o seu país nos prémios EY Entrepreneur of the Year. A firma, pela mão do empreendedor expandiu a sua atividade, comercializando agora também, por exemplo, sidras, vinhos e águas.

O caminho não foi fácil. Quando assumiu o cargo de diretor geral, em 2009, Ignacio Rivera deu início a um plano estratégico. Ambicionava transmitir uma nova imagem, a cultura cervejeira da empresa. “Fazemos cerveja em fogo lento. Demoramos mais do que os outros. Demoramos um mês a fazer uma cerveja. Há pessoas que fazem cerveja em cinco dias, em 10 ou em 15. Mas em 30 ninguém investe tanto em tempo”.

Apesar de ter apostado na inovação, a marca tem orgulho em continuar a fazer cerveja através do mesmo processo que quando a companhia foi fundada. Ainda assim, a fábrica da empresa é uma das mais modernas na Europa, tendo sido alvo de um investimento de 200 milhões de euros.

A Hijos de Rivera tem na sua estrutura três áreas de inovação: investigação e desenvolvimento, uma equipa de inovação e “outro departamento dentro da área digital, que é uma inovação mais disruptiva, onde estamos a desenvolver um programa incubação de startups”.

Ignacio Rivera Quintana explica que já receberam 150 projetos, na área da inteligência artificial “e a nossa ideia é pegar em seus para incuba-los”. “Acredito que desenvolver a incubação de startups não é só porque tens a obrigação de impulsionar outros. Acredito que o mais importante é aprender. Temos muito a aprender com as organizações que eles têm, que são mais modernas, com menos gente. Eles pensam de uma forma mais fresca. Nós somos mais rígidos”, salienta.

Os principais desafios atualmente para a Hijos de Rivera passa pela internacionalização - embora esteja já em alguns mercados externos, como o Brasil e os Estados Unidos da América – e tornar a marca mais digital.

Presença em Portugal

Ignacio Rivera Quintana conta que o mercado português “é histórico para nós”. O nosso primeiro mercado internacional foi Portugal em 1992. Agora criamos uma empresa em Portugal, a Just Drinks, que tem três e queremos fazer um desenvolvimento da cultura cervejeira. Não só distribuir a nossa cerveja mas também outras cervejas internacionais. Acredito que o mercado português também curiosidade por outras cervejas”.

* Jornalista no Mónaco a convite da EY

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de