Tecnologia

Innuos: uma box que permite levar a casa às costas

Innuos vende soluções a partir do Algarve.
Innuos vende soluções a partir do Algarve.

Já imaginou o que seria poder guardar todos os CD, DVD e blue ray numa box que estivesse instalada em sua casa mas acessível em qualquer parte do mundo através da configuração no seu smartphone?

A Innuos criou um produto capaz de fazer isso e muito mais. A empresa trabalha na área de casa digital. “Como startup que somos tivemos que focar-nos numa área mais pequena: escolhemos o sector de entretenimento em casa. Decidimos trazer o melhor dos dois mundos – as soluções ao preço de um do it yourself – com dois tipos de inovação: produto e modelo de negócio”, conta Amélia Santos, fundadora da empresa.

A Innuos criou por si o produto, aproveitando os recursos já disponíveis nas casas dos clientes, e apostou na venda online para poder controlar melhor a margem de venda. Os servidores permitem gravar os CD automaticamente, aceder a esses CDs gravados e à música que a pessoa tenha armazenado assim como a internet radio e sistemas em streaming. E, logo depois, permite gerir esses sistemas através de um smartphone ou tablet.

O conceito foi pensado e criado, numa primeira fase, no Reino Unido, em 2009, onde foi feita uma prova de conceito “muito bem sucedida”. Em 2013, a empresa foi criada em Portugal, no Algarve: a escolha teve a ver com a qualidade de vida no Algarve, os recursos ao mais alto nível disponíveis a uma fração de custo inferior, o contexto multicultural do Algarve – culturas, línguas, transportes, etc, que ajudam a empresa que trabalha à escala mundial – e pelo apoio que é dado às novas empresas.

“Temos foco na exportação desde o primeiro dia. As vendas em Portugal são muito poucas e, muitas vezes, feitas por estrangeiros que se encontram no país”, detalha Amélia.

Numa primeira fase vendidos online em sites como o eBay e a Amazon, os equipamentos e o software da Innuos são, na grande maioria, vendidos no Reino Unido: 70% dos clientes estão lá. No entanto, a empresa já exportou para Singapura, Hong Kong e Austrália, entre outros mercados.

Os produtos custam entre 500 a 1500 euros: o preço é um fator diferenciador já que, no mercado, há equipamentos com caraterísticas idênticas cujos preços ronda os 20 mil euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Balcão da ADSE na Praça de Londres em Lisboa.

( Jorge Amaral/Global Imagens )

ADSE espera devolução de 74,4 milhões de euros por privados

(João Manuel Ribeiro/Global Imagens)

Clientes com mais de 10 mil euros no BCP começam a pagar comissão

António Costa, primeiro-ministro (E), e João Leão, ministro das Finanças (D). Fotografia: EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Rácio da dívida furou valor mais alto de sempre em junho: 133%

Innuos: uma box que permite levar a casa às costas