indústria automóvel

Investimento em startups do setor automóvel cresceu 30%

Tesla Model 3, no Stand da Tesla, no El Corte Inglès em Vila Nova de Gaia.
 
(Leonel de Castro/Global Imagens)
Tesla Model 3, no Stand da Tesla, no El Corte Inglès em Vila Nova de Gaia. (Leonel de Castro/Global Imagens)

O financiamento global de startups de mobilidade foi de 27,5 mil milhões de dólares em 2018. Em 2017 tinha sido de 21,2 mil milhões.

O financiamento de startups da área da mobilidade registou um crescimento de 30% em 2018, em relação ao ano anterior. É uma das principais conclusões do estudo Mobility Startups, elaborado pela consultora Oliver Wyman. O relatório analisa, de uma forma global, o mercado das startups do setor automóvel do ponto de vista do crescimento, impacto e investimento.

O financiamento global de startups deste ramo foi de 27,5 mil milhões de dólares em 2018. Em 2017 tinha sido de 21,2 mil milhões. O valor do ano passado foi duas vezes o de 2015, quando o investimento em empresas de mobilidade tinha atingido os 13,6 mil milhões de dólares. O aumento do montante total deve-se a rondas de investimento mais elevadas, com uma média de financiamento no valor de 39 milhões de dólares, em 2018, comparativamente com os 22 milhões, em 2015.

O relatório interpreta estes números como um sinal da maturidade do setor. Existem menos rondas de financiamento de startups desta categoria (o número tem-se mantido relativamente estável desde 2015), a média de cada financiamento praticamente duplicou desde 2014 (só de 2017 para 2018 cresceu 22%).

O estudo indica ainda que metade das startups do ramo automóvel são fundadas nos Estados Unidos e na China, sendo estes os dois mercados dominantes. Os EUA lideram o setor com 2.625 startups de um total de 7.596 startups em todo o mundo. Já a China responde por 1.164 das startups globais. Para além disso, o financiamento parece estar concentrado em 3 clusters geográficos: América do Norte (EUA e Canadá), China (e Sudeste da Ásia) e Europa (Reino Unido, França, Alemanha e Espanha). A China ainda detém uma parte significativa do investimento, sendo que as startups chinesas representam já cerca de 50% dos players em todo o mundo.

Por último, esta análise inclui os segmentos de mobilidade (Uber, Lyft), dos veículos ecológicos (Tesla, Nextev), da tecnologia e dos veículos autónomos (Vingo, Gestigon), e ainda dos serviços de venda/pós-venda (Dealertrack, Auto1). O top 5 das rondas de financiamento na mobilidade ultrapassa os 62 mil milhões de dólares, enquanto os restantes segmentos não chegam, individualmente, aos seis mil milhões.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Exportações, TIC, Taiwan

Portugal exporta mais talento e tecnologia. Taiwan ganha força

Lisboa, 19/7/2019 - Eduardo Marques, Presidente da AEPSA- Associação das Empresas Portuguesas para o Sector do Ambiente-  uma associação empresarial, criada em 1994, que representa e defende os interesses coletivos das empresas privadas com intervenção no setor do ambiente,
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Eduardo Marques. “Há um grande espaço para aumentar as tarifas da água”

Jorge Leite. Fotografia: CGTP-IN

Morreu Jorge Leite, o jurista do Trabalho que defrontou a troika

Outros conteúdos GMG
Investimento em startups do setor automóvel cresceu 30%