israel

Israel de olho em Portugal. Governo diz que vem aí investimento

DLD Tel Aviv | Israel
Um dos milhares de visitantes que esta semana passaram pelo DLD Tel Aviv, um dos maiores eventos de inovação e empreendedorismo de Israel. Foto: Rui da Rocha Ferreira / DV

Delegações portuguesas estiveram nesta semana em Israel à procura de investimento e parceiros.

Yossi Vardi é uma lenda viva do empreendedorismo em Israel, tendo ajudado a criar mais de 80 empresas de base tecnológica. Por isso, quando Ana Lehmann, secretária de Estado da Indústria, recebeu do próprio Vardi um convite para participar no DLD Tel Aviv, um dos maiores festivais de inovação do país, a oportunidade foi agarrada também para promover a indústria e as startups portuguesas.

“Desenvolvemos um conjunto ambicioso e muito interessante de reuniões que preparámos previamente com alguns líderes de startups e também da parte da indústria”, começou por dizer a secretária de Estado da Indústria ao Dinheiro Vivo.

Num destes encontros com a Associação de Fabricantes de Israel foram identificadas “diversas áreas de interesse mútuo”. “As tecnologias de produção avançadas, os novos materiais, os têxteis técnicos. Saiu dali um conjunto de ideias muito concretas, como participar em projetos conjuntos a nível de investigação aplicada à indústria”, acrescentou a secretária de Estado.

Ana Lehmann adiantou que houve “reuniões muito importantes com investidores” e garante que “vão investir em Portugal”, mas sem adiantar qualquer nome, pelo carácter privado das reuniões.

“Reunimos com um investidor que quer aprofundar, trazer investidores e startups de Israel para Portugal, e aí temos muito a aprender com eles, sobretudo com a capacidade que têm de se lançar em projetos com enorme ambição e visão de mercado global.”

A acompanhar Ana Lehmann estiveram também a Portugal Ventures, representada pela diretora executiva Rita Marques, e a PME Investimentos, representada pelo presidente Marco Fernandes.

“Estivemos com bastantes entidades de capital de risco que estão muito atentas ao mercado português, que conhecem devido ao Web Summit e a outras dinâmicas recentes”, disse Rita Marques, que foi tentar chamar a atenção dos investidores para o que está a ser feito em Portugal a nível do empreendedorismo.

Marco Fernandes falou em abordagens “muito interessantes”, mas lembra que nas “startups tecnológicas não basta estalar os dedos” e que só nas próximas semanas é que vai começar o processo para fazer “um encontro entre aquilo que os investidores aqui de Israel pretendem e aquilo que nós temos”.

Foi exatamente isso que João Madureira, da Invisible Cloud, uma startup que tem um sistema de gestão de dívidas, foi fazer a Israel. “Uma pessoa não vem aqui para fazer parcerias, vem aqui para se matar pela atenção de cinco minutos de alguém para conseguir marcar uma reunião . Já conseguimos algumas, vamos começar na próxima semana a estabelecer os contactos a sério e ver como é que corre.”

Juntamente com a Connect Robotics, que desenvolve sistemas de automação para drones, estas startups participaram numa missão internacional promovida pelo Instituto Pedro Nunes, de Coimbra, e que conta com o apoio do UPTEC, do Porto.

“Aqui, há fornecedores de drones, podem ser parceiros e potenciais clientes também”, explicou Eduardo Mendes, da Connect Robotics.

*O jornalista viajou a convite da Embaixada de Israel em Portugal

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo promulga alterações à lei laboral

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo promulga alterações à lei laboral

. MÁRIO CRUZ/LUSA

Bases para negociação “ainda longe do necessário”, avisa sindicato

Outros conteúdos GMG
Israel de olho em Portugal. Governo diz que vem aí investimento