Jogo virtual que conquistou os três grandes recebe 40 milhões de investimento

Mistura de jogo de cartas com uma 'fantasy league' com tecnologia blockchain valeu série A de financiamento à startup francesa Sorare.

A startup francesa Sorare, uma plataforma digital de colecionáveis de futebol, fechou uma ronda de investimento de 40 milhões de euros. Na série A de financiamento, a tecnológica que conta com Benfica, FC Porto e Sporting entre 126 clubes, atraiu novos investidores, segundo o anúncio feito esta quarta-feira.

Esta operação foi liderada pela sociedade de capital de risco Benchmark. A sociedade de capital de risco Accel também participou nesta operação, em conjunto com vários business angels como o avançado do Barcelona Antoine Griezmann e o empreendedor Gary Vaynerchuck.

Com esta injeção de capital, será criada uma aplicação para dispositivos móveis eserá reforçada a equipa técnica.

A Sorare é uma competição que resulta de uma "mistura entre um jogo de cartas e uma fantasy league", assim apresentou Nicolas Julia, um dos fundadores da startup baseada em Paris, em entrevista ao Dinheiro Vivo em junho de 2020. Esta startup recorre à tecnologia blockchain para gerir todas as transações, que são feitas com base na criptomoeda Ethereum.

Cada participante tem de formar uma equipa com 5 cartas digitais, que representam jogadores de futebol de 126 equipas. Nesta fase, estão cobertos os principais campeonatos europeus e também das ligas da Ásia, Estados Unidos, México, Brasil, Argentina.

Depois disso, os jogadores da Sorare só têm de estar atentos ao comportamento dos futebolistas ao longo da semana nos campeonatos reais, e que podem tornar as cartas cada vez valiosas (medido através dos pontos de experiência).

Para os participantes trocarem cartas entre si, a empresa francesa criou um mercado online que permite aos utilizadores comprarem e venderem livremente colecionáveis digitais raros representando jogadores de futebol. Apesar de as trocas serem livres, não há cópias infinitas das cartas dos jogadores.

Só no último mês, a startup arrecadou 3,5 milhões de euros de receitas com os cartões comercializáveis.

Online de 2019, a Sorare multiplicou por 10 a ronda de investimento recebida em junho de 2020, de 4 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de