fazedores

Ligar advogados a PME’s vale mais 1,5 milhões de investimento à LegalVision

Gonçalo Alves, co-fundador e CEO da LegalVision. (Filipa Bernardo / Global Imagens)
Gonçalo Alves, co-fundador e CEO da LegalVision. (Filipa Bernardo / Global Imagens)

Startup fundada por portugueses e franceses vai usar esta injeção de capital para reforçar equipas em Lisboa, Bordéus e Paris.

A plataforma luso-francesa LegalVision, que liga advogados a clientes de empresas de pequena e média dimensão, concluiu nas últimas semanas uma operação de financiamento de 1,5 milhões de euros. Este investimento vai permitir o reforço da equipa de trabalhadores da startup liderada por Gonçalo Alves e ainda preparar a série A de financiamento, prevista para o início de 2020.

A mais recente injeção de capital da LegalVision decorreu em duas fases. “Primeiro, recebemos um total de 1 milhão de euros de dois fundos de capital de risco franceses; na segunda fase, contámos com 500 mil euros do banco público de investimento francês”, explicou Gonçalo Alves em conversa com o Dinheiro Vivo.

Com uma equipa de 40 pessoas, dividida entre Portugal e França, a startup vai usar este investimento para acrescentar 10 pessoas aos quadros nos próximos meses. A área de vendas é a que mais beneficiar com este reforço de pessoal, que irá estender-se aos três escritórios da LegalVision: Lisboa, Paris e Bordéus.

Este investimento também vai servir para a plataforma preparar-se para a série A, marcada para fevereiro de 2020. “Pretendemos obter um total de quatro milhões de euros através deste financiamento”, estima o fazedor português que se divide entre Portugal e França.

Também em 2020, a LegalVision espera finalmente entrar no mercado espanhol. A entrada para o país vizinho estava prevista para 2018 mas “primeiro, foi preciso cimentar a presença em Portugal e em França”. Graças a isso, esta startup já acumulou um total de 30 mil clientes e tem registado um crescimento médio mensal de 10%.

Nascida em 2015, esta plataforma nasceu com o propósito de resolver o problema da esmagadora maioria das empresas, freelancers e empresários em nome individual: falta de orçamento para ter um advogado a trabalhar em permanência.

Para conhecer um pouco melhor a história da LegalVision, pode ler este artigo: LegalVision. Advogados à medida de PME, freelancers e empresários.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

Fotografia: REUTERS/Brendan McDermid

Principais bancos em Portugal vão continuar a reduzir exposição ao imobiliário

SaudiAramco

Petrolífera Aramco consegue maior entrada em bolsa da história

Outros conteúdos GMG
Ligar advogados a PME’s vale mais 1,5 milhões de investimento à LegalVision