Love In: Cada viagem romântica pode ser uma produção fotográfica

Há quem diga que andam sempre a passear. Ele dizem que é só trabalho, mas arranjaram maneira de conjugar duas das coisas que mais gostam de fazer: fotografar e viajar. Nuno e João Matos, gémeos de 35 anos, estudaram tecnologias informáticas mas foi quando o pai deu uma máquina fotográfica a cada um que descobriram o que gostavam de fazer. Do avô herdaram o gosto pela imagem. Do desafio entre os dois, a vontade de abrir um negócio.

Há quem diga que andam sempre a passear. Ele

dizem que é só trabalho, mas arranjaram maneira de conjugar duas

das coisas que mais gostam de fazer: fotografar e viajar. Nuno e João

Matos, gémeos de 35 anos, estudaram tecnologias informáticas mas

foi quando o pai deu uma máquina fotográfica a cada um que

descobriram o que gostavam de fazer. Do avô herdaram o gosto pela

imagem. Do desafio entre os dois, a vontade de abrir um negócio.

Leia aqui o percurso de outra fotógrafa, Mariana Sabido

A fotografia começou por ser hobby mas

depressa se tornou profissão, quando as paisagens foram trocadas

pelos casamentos. "Tínhamos algumas festas, fazíamos retratos

relacionados com a fotografia social. A partir de 2011 começámos a

fazer mais casamentos. Andávamos muito cansados porque gostamos de

trabalhar com um nível muito alto de qualidade. A decisão de nos

dedicarmos só a fotografia de casamento foi tomada com

naturalidade", conta Nuno. Nesse ano criaram a NJmattos

Photography, que exigiu um investimento gradual de 20 mil euros, só

em material fotográfico.

Mas o fator distintivo do negócio ainda estava

para vir. Nuno e João adoram viajar. Juntando a fotografia de

casamentos e o gosto pelas viagens, decidiram arriscar num novo

conceito: levar casais, alguns dos quais já tinham fotografado no

dia do casamento, a viajar com eles numa mega sessão fotográfica.

Uma espécie de adaptação das sessões trash the dress mas com

fotografias em grupo e de cada casal.

O entusiasmo com que a ideia da primeira

viagem, a Londres, foi recebida mostrou que estavam no caminho certo.

Além disso, assim conseguiam manter clientes que de outra forma não

voltariam. Depois de Londres as sessões Love In... já tiveram

edições em Paris, Veneza, Alpes, Lisboa, Escócia e, mais

recentemente, Nova Iorque e Amesterdão.

"Somos nós que organizamos tudo: voo, hotel,

transferes... É um conceito completamente novo, não há ninguém no

mundo que faça isto", diz Nuno. João resume: "É a oportunidade

de ter um fotógrafo profissional naquele local a registar mais um

momento feliz."

O Facebook tem tido um papel fundamental para

dar a conhecer as viagens e outros trabalhos da dupla de fotógrafos.

Um negócio que começou como alternativa à sazonalidade da

fotografia de casamentos acabou por ser uma surpresa. "Em plena

crise, aumentámos os preços cerca de 30% e temos cada vez mais

pessoas interessadas nos nossos serviços." A próxima Love In

tem data: de 26 de outubro a 1 de novembro, João e Nuno partem com

vários casais num cruzeiro pelas ilhas gregas. E uma coisa é certa:

as selfies não vão ganhar esta batalha.

Retrato

Sendo fotógrafos de casamentos, os clientes de

Nuno e João só o eram uma vez. Então os gémeos lembraram-se de

criar sessões fotográficas em viagens para casais. Nas sessões

trash the dress, a noiva é fotografada com o vestido em contextos

surpreendentes: coberta de óleo numa estrada, a mergulhar no mar,

etc. Na Love In os noivos são apanhados durante as viagens

organizadas por eles.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de