fazedores

LuggageHero. Deixar a mala no café ou na loja em segurança

Imagens de turistas em Lisboa. 
( Global Imagens )
Imagens de turistas em Lisboa. ( Global Imagens )

Startup dinamarquesa chegou ao mercado português e conta com mais de 20 espaços em Lisboa. Chegada ao Porto será a etapa seguinte.

A LuggageHero nasceu em 2016 para ajudar os turistas a encontrar um lugar onde deixar as malas na cidade enquanto andam pela cidade antes do check-in ou depois do check-out nos alojamentos. A startup dinamarquesa, que já está presente em cidades como Londres, Nova Iorque e Copenhaga, chegou à capital portuguesa. Conta com mais de 20 pontos de recolha e entrega de bagagem em lojas e cafés ou outros estabelecimentos autorizados.

As malas de viagem ficam guardadas em espaços localizados perto das grandes atrações turísticas, em bairros movimentados ou ao pé dos grandes centros de transportes. Os volumes são protegidos com um selo inviolável e cada um tem cobertura de seguro até 2500 euros. Além de estarem em espaços seguros e com internet sem fios, as bagagens são verificadas por um funcionário da LuggageHero, que efetua inspeções regulares.

Quem quiser deixar a bagagem, paga um euro por hora, num máximo de 10 euros por dia por volume no primeiro dia. A este preço é acrescida uma comissão de dois euros por cada item. Os pagamentos são feitos apenas através da internet, com a associação de um cartão de crédito ao registo. Não é necessário instalar qualquer aplicação móvel: basta entrar na página da startup dinamarquesa para fazer a reserva.

Na fase inicial, a LuggageHero tem espaços para guardar a bagagem em bairros como Alfama, Bairro Alto, na estação do Rossio, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, perto do Mercado da Ribeira, na Torre de Belém e ainda em Santa Apolónia.

Leia mais: Luggage Driver: A startup com soluções para o insustentável peso das malas

Além de pretender aumentar os espaços para guardar as bagagens em Lisboa, esta startup também quer apostar em mais cidades portuguesas, como o Porto. Não existem, contudo, datas concretas para a expansão em território português.

A LuggageHero começou em 2016 depois de Jannik Lawaetz, o fundador da startup, ter ficado num Airbnb em Barcelona, sem opções para deixar a bagagem depois de ter saído do alojamento local. Foi obrigado a passear com a mala pela cidade espanhola. Além disso, o fazedor geria um alojamento local em Copenhgaga e começou a perceber que era preciso a indicação de um lugar para deixar as malas depois da estadia.

Leia mais: Bag4Days. Alugar mala de luxo a preço de saldo

Com financiamento de dois milhões de dólares (1,78 milhões de euros), a LuggageHero pretende chegar a mais de 30 cidades a nível mundial até 2020.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Foto: DR

Parpública avança com venda dos terrenos da antiga Lisnave

O ministro das Finanças, Mário Centeno, durante o debate sobre o Programa de Estabilidade e Programa Nacional de Reformas, na Assembleia da República, em Lisboa, 24 de abril de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Excedente orçamental de 884 milhões no primeiro trimestre

Filas de táxis nas chegadas do Aeroporto Humberto Delgado em Lisboa. (Filipa Bernardo / Global Imagens)

Táxis: Câmara de Lisboa quer tarifa única para aeroporto

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
LuggageHero. Deixar a mala no café ou na loja em segurança