Aceleração

Mercedes procura startups para 100 dias de aceleração

Nome do programa recorre à designação oficial das autoestradas alemãs. Fotografia: DR
Nome do programa recorre à designação oficial das autoestradas alemãs. Fotografia: DR

Além do "Startup Autobahn", a Mercedes aposta nas startups através de parcerias para projetos específicos ou na compra de ações destas novas empresas.

Como já lá vai o tempo em que a Mercedes apenas vendia automóveis, a marca alemã aposta cada vez mais em novos projetos. Os programas de aceleração para startups é um desses exemplos: o “Startup Autobahn” está a receber candidaturas para a próxima edição, que começa em setembro, e está aberto a empresas de todo o mundo, assinalou esta terça-feira René Ackel-Zakour, da “Technology Insights”, a unidade tecnológica do grupo Daimler.

“Não só estamos à procura de novas empresas na área da mobilidade, como de empresas que estão a desenvolver tecnologia nas áreas de realidade aumentada e de realidade virtual. Tudo o que seja positivo para a segurança é importante para nós”, destaca ao Dinheiro Vivo este membro da unidade que identifica novas tecnologias e que trabalha em conjunto com startups, universidades e centros de investigação, no evento 4 Years From Now (4YFN), em Barcelona.

Criado em 2016, o programa de aceleração “Startup Autobahn” dura 100 dias e já está a receber candidaturas para a 5.ª edição, que vai arrancar em setembro. A iniciativa decorre no espaço Arena 2036, na cidade de Estugarda. Este espaço de pesquisa e desenvolvimento desenvolve soluções para a próxima geração dos automóveis e tem todas as condições para testar tecnologias como a comunicação entre veículos, sensores e inteligência artificial.

As melhores startups poderão ter ainda acesso a mais três meses de aceleração em Silicon Valley, onde a Mercedes conta uma unidade negócio dedicada à investigação e desenvolvimento de novas tecnologias.

Este programa é particularmente útil para startups mais maduras e que estejam prontas para realizar parcerias com as empresas que colaboram neste projeto com o grupo Daimler, como a HP Enterprise, a BASF, o grupo Deutsche Post e a fabricante de componentes ZF.

Além deste programa de aceleração, a Mercedes aposta nas startups através de parcerias para projetos específicos ou na compra de ações destas novas empresas. Na segunda-feira, o grupo alemã anunciou a aquisição de uma participação na empresa israelita Anagog, que desenvolveu um software que analisa o comportamento do utilizador com um smartphone. Através de vários sensores e com recurso à tecnologia artificial, é possível prever possíveis movimentos da pessoa.

A Mercedes está também a mostrar algumas equipas que desde 2016 participam nos hackaton “DigitalLife@Daimler”. Algumas destas maratonas decorrem dentro de um autocarro equipado com dispositivos de realidade virtual, que circula um pouco por toda a Europa para promover a digitalização. Em Barcelona, no 4FYN, estão presentes equipas de Berlim, Singapura e Bangalore com várias soluções para a indústria automóvel.

O 4 Years From Now é o evento dedicado às startups do Mobile World Congress, também está a decorrer na cidade de Barcelona e conta com perto de 20 mil participantes ao longo de três dias.

*O jornalista viajou a convite da Mercedes Portugal.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: direitos reservados

RGPD. Um ano depois, mercado português pede maturidade e legislação

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Outros conteúdos GMG
Mercedes procura startups para 100 dias de aceleração