fazedores

My City: Quando os sinais de trânsito ficam mais inteligentes

Jorge Santos é um dos criadores da aplicação My City. (DR)
Jorge Santos é um dos criadores da aplicação My City. (DR)

Solução para cidades inteligentes é uma spin-off de uma empresa de sinalética e já chegou aos municípios de Braga, Albufeira e Setúbal.

Os sinais de trânsito estão a dar mais informações aos cidadãos graças à My City. Esta spin-off da empresa ExtraDireccional nasceu em julho de 2018 e aplicou uns pequenos dispositivos bluetooth (beacons) nos sinais de trânsito, que estão em contacto com uma aplicação móvel. Esta app fornece várias informações úteis aos utilizadores nas cidades de Braga, Albufeira e Setúbal, graças a parcerias com os três municípios.

Os beacons estão instalados na sinalética: enquanto as pessoas andam pela cidade vão recebendo informações ou atualizam a aplicação. É possível saber onde comer e dormir, criar roteiros turísticos, receber alertas e notificações por proximidade a determinados locais”, detalha Teresa Ferreira, a gestora da My City, ao Dinheiro Vivo.

Os utilizadores recebem as informações mais atualizadas sempre que têm o bluetooth ou os dados móveis ligados e passam junto aos sinais de trânsito. Ainda assim, quem não estiver ligado à internet, pode receber os dados na mesma, embora a informação possa não estar totalmente atualizada.

A aplicação para cidades inteligentes serve para turistas e locais em português, inglês, francês e espanhol. O registo não é obrigatório porque o sistema consegue detetar se o utilizador reside ou não na cidade.

Leia mais: Cascais quer ser a “Netflix da mobilidade”. Trotinetes chegam no Verão

As informações recebidas dependem das preferências dos utilizadores: quem tem mais interesse na cultura, recebe mais notificações sobre os próximos espetáculos na sua cidade, por exemplo. Os dados são recolhidos pela própria empresa ou então são fornecidos pelos municípios.

A My City foi fundada por Jorge Santos e Cláudia Calado, dois administradores da ExtraDireccional, uma empresa que pretende dinamizar toda a sinalética direcional em vários municípios do país desde 2008.

A spin-off já recebeu um investimento de cerca de 350 mil euros para desenvolvimento de aplicação e ativação de marca.

No futuro, a My City terá conteúdos patrocinados dentro da plataforma para “potenciar o conhecimento que temos na área da publicidade e rentabilizar as sinergias criadas”. O crescimento será feito com capitais próprios.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Alexandre Fonseca, presidente da Altice Portugal (Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Altice sobre compra TVI. “Estado perdeu 200 milhões num ano”

Combustíveis

Petróleo sobe em flecha. “Não haverá impacto perturbador nas nossas algibeiras”

Outros conteúdos GMG
My City: Quando os sinais de trânsito ficam mais inteligentes