Fazedores

My Little Garden. Garrafas ganham nova vida em vasos para plantas

Anthony Carter, My Little Garden
Anthony Carter, My Little Garden

O que para uns é lixo, para outros é uma ideia de negócio. Em 2011, Anthony Carter andava à procura do presente de Natal ideal para a família e teve a ideia de transformar garrafas de vinho usadas num kit de ervas aromáticas. Aquilo que começou de forma rudimentar é hoje um produto vendido em todo o país e no estrangeiro - a <a target="_blank" href="http://www.my-little-garden.com/index.php/pt/">My Little Garden</a> está já em Espanha, no Reino Unido e em breve chega à Polónia.

Neste momento, Anthony Carter comercializa dois kits a partir de Leiria, onde vive: o mais pequeno custa 20 euros e o maior 42. As garrafas de vidro são cortadas e a parte do gargalo, por onde passa um pavio, é virada para baixo. O fundo da garrafa vai, assim, funcionar como reservatório de água, absorvida pelo pavio, permitindo que a parte de cima, onde fica a terra, esteja sempre húmida – é um sistema de autorrega.

A diferença entre os dois kits está “na quantidade de terra que cada um pode levar, o grande tem uma maior capacidade, que permite variar em termos de sementes”, explica Anthony Carter. As malaguetas, por exemplo, recentemente lançadas no mercado, “só estão disponíveis no grande devido à terra necessária”, acrescenta o empreendedor. Salsa, coentros, manjericão, manjericão vermelho, cebolinho, hortelã e os recém-chegados rúcula e amores-perfeitos são as outras opções disponíveis, e que podem ser plantadas tanto no interior como no exterior. Constituído por duas garrafas de vidro, o kit grande pode “ser pendurado numa parede ou numa janela”, já que “traz uma ventosa preparada para 15 quilos”.

Mas não se pense que a sustentabilidade do projeto está apenas no material. A My Little Garden tem também preocupações sociais. “A recolha de garrafas é feita por mim nos restaurantes da zona, com os quais tenho parcerias. São depois lavadas e os rótulos removidos na Oasis, uma associação em Leiria que dá apoio a pessoas com deficiência. As garrafas são então cortadas numa empresa familiar e os kits montados na Prisão Escola de Leiria, por um grupo de reclusos.” E todo o trabalho é pago.

A My Little Garden é ainda uma atividade paralela para Anthony Carter, gestor comercial numa empresa de transportes. Com um “investimento inicial de 4 mil euros no projeto”, o empreendedor tem lançado todos os anos novos produtos e 2014 não será exceção: “Será o reaproveitamento do reaproveitamento”, explica o empreendedor, que guarda todas as peças de vidro que sobram das garrafas que constituem os kits, e que darão agora vida a um novo artigo. O futuro poderá passar por outros produtos, que não incluam garrafas, mas serão sempre “feitos de materiais recicláveis”, salienta.

À venda em mais de uma dezena de lojas em todo o país e também no site, os produtos da My Little Garden já ultrapassaram fronteiras, e são comercializados “em Espanha, numa loja, desde o final do ano passado”, e “em Inglaterra, através de um site”. Anthony Carter está também a finalizar negociações com “com um jardim botânico em Londres património da humanidade” e com uma empresa na Polónia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka assegura 68% das vendas; Pingo Doce 24%

Jerónimo Martins vai impugnar coima de 24 milhões na Polónia

Parque Eólico

EDP Renováveis vende sete parques eólicos à Finerge em Espanha

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução.

Fundo de Resolução diz que comprador da GNB tinha a proposta “mais atrativa”

My Little Garden. Garrafas ganham nova vida em vasos para plantas