Novo Banco

Novo Banco sai do capital de risco. Sonae IM entra na Feedzai e Outsystems

Fotografia: 
REUTERS/Rafael Marchante
Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

ES Ventures é dividida entre a subsidiária da Sonaecom e a atual equipa de gestão

O Novo Banco saiu do segmento de capital de risco. A informação foi comunicada pelo banco de transição na noite de sexta-feira. A ES Ventures, que geria mais de 250 milhões de euros em ativos, foi distribuída entre a Sonae IM, a gestora de investimentos tecnológicos da Sonaecom (grupo Sonae), e a equipa de gestão da ES Ventures.

A Sonae IM comprou os fundos de capital de risco Espírito Santo Ventures Inovação e Internacionalização (ESV I + I); Espírito Santo Ventures II (ESV II) e Espírito Santo Ventures III (ESV III). Não foi revelado o montante desta transação. Apenas sabe-se que estes fundos estão avaliados, no total, em 157 milhões de euros. Apesar de terem um capital inicial de 175 milhões de euros.

Paulo Marques, Nuno Sebastião e Pedro Bizarro, fundadores da Feedzai, que passa a ter a Sonae IM como acionista de referência.

Paulo Marques, Nuno Sebastião e Pedro Bizarro, fundadores da Feedzai, que passa a ter a Sonae IM como acionista de referência.

A subsidiária da Sonae IM, com esta compra, passa a ter “participações relevantes em empresas de base tecnológica, como a Outsystems e a Feedzai (as quais apresentam níveis significativos e consistentes de crescimento), e beneficiará não só de um aumento das oportunidades de investimentos e opções de saída (exits) e mas também do aumento de potenciais coinvestimentos”, indica em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Também a Tradiio, por exemplo, passará a ter a Sonae IM como acionista.

A restante parte da ES Ventures vai passar a ser controlada pela atual equipa de gestão, liderada por Joaquim Sérvulo Rodrigues. Vai ficar responsável pelos fundos Technology Transfer Fund, com 30 milhões de euros de capital disponível, e ISTART-I, fundo avaliado em três milhões de euros e que é acionista, por exemplo da Codacy.

O Novo Banco refere que assim que a operação ficar concluída “terá um impacto marginalmente negativo no rácio de capital Common Equity Tier I” do Novo Banco. A transação está “dependente das necessárias aprovações, nomeadamente junto do Banco de Portugal”.

A sociedade de capital de risco ES Ventures foi constituída em 2000, tendo investido, ao longo de 16 anos, em empresas como a YDreams, Vortal ou NutriVentures, segundo a base de dados CrunchBase.

O anúncio desta operação ocorreu no dia seguinte à venda do Novo Banco Ásia a uma sociedade de Hong Kong, a Well Link Group Holdings.

A venda de “ativos não estratégicos” do Novo Banco é “mais um importante passo” para prosseguir “o foco no negócio bancário”, conclui o comunicado do Novo Banco.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka assegura 68% das vendas; Pingo Doce 24%

Jerónimo Martins vai impugnar coima de 24 milhões na Polónia

Parque Eólico

EDP Renováveis vende sete parques eólicos à Finerge em Espanha

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução.

Fundo de Resolução diz que comprador da GNB tinha a proposta “mais atrativa”

Novo Banco sai do capital de risco. Sonae IM entra na Feedzai e Outsystems