O Bolo da Marta, uma questão de suspiros

Marta tem 24 anos
Marta tem 24 anos

Marta sempre gostou de cozinhar, mas não gosta de seguir receitas. Começou a vender bolos em janeiro, por insistência das amigas. Licenciada em Comunicação Social, aos 24 anos criou uma página no Facebook.

As encomendas de bolo de chocolate com natas e framboesas foram aumentando de tal maneira e ganhando tamanho sucesso que Marta decidiu alargar a oferta. No arranque havia três bolos diferentes. Agora, Marta vende dez variedades. Os preços variam entre 25 e 28euro.

Começar sem “grandes expectativas”

O negócio começou “por brincadeira”, confessa. Marta gosta de “inventar receitas” e faz bolos especiais mediante pedido. “Ainda estou a habituar-me a esta nova fase e a mentalizar-me de que agora sou uma empresária”, brinca. Marta quer tornar a marca conhecida no país e não exclui a possibilidade de apostar também no mercado internacional: “Quem sabe, daqui a algum tempo…”

Best-seller

O bolo de limão está destacado no top dos mais vendidos, mas a lista conta com outras variedades: a mousse de chocolate foi um dos doces escolhidos para o arranque. A página O Bolo da Marta já chegou aos 32 mil visitantes numa semana.

Nas redes

Marta escolheu começar pelo Facebook para evitar um grande investimento. O negócio vai crescer em breve: prepara-se para abrir uma loja na Ler Devagar, LxFactory.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
epa05492274 A handout picture provided by Intel Corp. on 17 August 2016 shows Intel CEO Brian Krzanich (L) and Technical Marketing Engineer Craig Raymond (R) demonstrating the Project Alloy virtual reality headset during a presentation at the Intel Developer Forum in San Francisco, California, USA, 16 August 2016.  EPA/INTEL CORPORATION/HANDOUT  HANDOUT EDITORIAL USE ONLY/NO SALES

Project Alloy. Não é realidade virtual, é realidade misturada

Rendas, criar estatuto de senhorio de cariz social. Fotografia: D.R.

Governo quer incentivar senhorios a limitar rendas à classe média e média baixa

Rui Freire conta com experiência na Microsoft, grupo Havas e Global Media Group. Fotografia: DR

Rui Freire passa da Microsoft para o grupo Omnicom

Reabilitação urbana a crescer

Reabilitação urbana volta a crescer em julho

Fotografia: REUTERS/ Lucy Nicholson

Estes são os atores mais bem pagos do mundo, segundo a Forbes

arranjar emprego

Gig economy. A nova moda do mercado laboral não serve a Portugal

Conteúdo Patrocinado
O Bolo da Marta, uma questão de suspiros