transportes

Ofo partilha 50 bicicletas em Cascais e quer crescer em Portugal

Empresa chinesa está avaliada em mil milhões de dólares e realiza 30 milhões de viagens por dia. Foto: Ofo
Empresa chinesa está avaliada em mil milhões de dólares e realiza 30 milhões de viagens por dia. Foto: Ofo

É a primeira empresa em Portugal com um serviço de partilha de bicicletas sem estações fixas. A líder deste mercado, a chinesa Ofo, arrancou as operações em Portugal com 50 bicicletas sem assistência elétrica disponíveis no concelho de Cascais. Cada meia hora de utilização custa um euro mas os clientes também podem obter créditos. Mas a Ofo não quer ficar por aqui e já está a pensar em expandir a operação para outras cidades portuguesas.

“O nosso serviço pode chegar a outras cidades portuguesas. Lisboa, por exemplo, é um mercado natural para nós, mas é uma cidade com muita inclinação e onde a nossa aplicação só poderá funcionar quando tivermos as bicicletas elétricas, que estarão prontas no final de 2017. Só depois disso é que poderemos incluir esta e outras cidades portuguesas na nossa aplicação”, explicou Zhang Yanqi, cofundador e responsável de operações da Ofo, em conferência de imprensa realizada na Câmara Municipal de Cascais.

Em Cascais, a Ofo está disponível com 50 bicicletas sem assistência elétrica e sem caixa de velocidades. Para utilizar o serviço, é necessário descarregar a app para iOS e Android. Ao abrir a aplicação, é apresentado um mapa da vila com as bicicletas disponíveis. Depois de carregar no botão para desbloquear, o utilizador tem de introduzir o número da bicicleta ou então ler o código QR exibido por cima da roda traseira. A seguir, a aplicação dá o número para desbloquear o cadeado da bicicleta. A partir daí, pode utilizá-la e deixá-la onde quiser. O pagamento é feito através do cartão de crédito.

Mas os próprios utilizadores também poderão ganhar créditos na aplicação. No futuro, a Ofo irá apresentar no mapa de Cascais zonas próprias para deixar as bicicletas e ganhar vouchers. Se partilhar a própria bicicleta, o cliente terá acesso gratuito ilimitado ao serviço.

Segundo a empresa, a utilização de serviços de bike sharing é a ideal para distâncias entre os 500 metros e os três quilómetros. “Até aos 500 metros, as pessoas preferem fazer esse percurso a pé; a partir dos três quilómetros, são utilizados outros meios de transporte”, adiantou Zhang Yanqi.

Ligação à Nova SBE

A Câmara de Cascais tem mais ambições para os serviços da Ofo em Portugal. O presidente, Carlos Carreira, deu o exemplo da abertura da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, em meados de 2017.

“Estamos num processo de mudança cultural, a fazer uma fortíssima aposta na área da educação a nível do ensino secundário e superior e a nossa ambição é que haja um direcionamento para a componente da educação. Por exemplo, a Ofo pode ter um papel muito importante na abertura da Nova SBE, que também tem muitos alunos estrangeiros”, referiu Carlos Carreiras.

Depois da apresentação desta quarta-feira, Portugal torna-se no 16.º país onde a startup chinesa marca presença. Fundada em 2014, a Ofo está hoje avaliada em mil milhões de dólares, cerca de 850 milhões de euros, e tem mais de 200 milhões de utilizadores em todo o mundo e realiza 30 milhões de viagens por dia.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Francisco Pedro Balsemão, CEO do grupo Impresa. Foto: DR

Impresa.Reestruturação já atingiu 20 trabalhadores. E chegou ao Expresso

PCP

Subsídios por duodécimos no privado também acabam em 2018

Turistas no novo terminal de cruzeiros de Lisboa, Santa Apolónia. Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens

Instituto alemão prevê boom na construção em Portugal até 2020

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Ofo partilha 50 bicicletas em Cascais e quer crescer em Portugal