Fazedores

Portugal tem duas das melhores startups do mundo de turismo

Da esquerda para a direita: Tiago Araújo, da HiJiffy; Djalmo Edgar Gomes, da Live Electric Tours; e Hugo Fonseca, a LUGGit. (Fotografia cedida pela HiJiffy)
Da esquerda para a direita: Tiago Araújo, da HiJiffy; Djalmo Edgar Gomes, da Live Electric Tours; e Hugo Fonseca, a LUGGit. (Fotografia cedida pela HiJiffy)

HiJiffy e Live Electric Tours levaram os troféus de Portugal na segunda edição dos prémios da Organização Mundial do Turismo das Nações Unidas.

Portugal tem duas das melhores startups do mundo na indústria do turismo. Este foi o resultado da segunda edição dos prémios para novas empresas tecnológicas da Organização Mundial do Turismo das Nações Unidas. Os galardões foram entregues em Madrid, esta segunda-feira, na véspera da abertura da feita de turismo FITUR

Portugal conseguiu o melhor resultado possível nesta cerimónia, porque tinha três startups nomeadas para duas categorias.

A HiJiffy venceu na categoria de inovação social, graças à plataforma de inteligência artificial que permite aos hotéis aumentar o número de reservas diretas e a satisfação dos hóspedes através um assistente de reservas via chat. A categoria de inovação social deste concurso contou com o apoio do Turismo de Portugal.

 


“É uma enorme honra ter este reconhecimento, que vem reflectir mais de 3 anos de muito esforço e dedicação que temos colocado neste projecto. Acreditamos verdadeiramente que estamos a inovar e a revolucionar a forma como os hotéis comunicam com os seus clientes, e temos agora ainda mais força e energia para continuar esse trabalho”, destaca Tiago Araújo, líder da HiJiffy, em declarações ao Dinheiro Vivo.

A Live Electric Tours foi escolhida como a melhor startup do mundo na categoria de sustentabilidade, por gerir um serviço de aluguer de pequenos carros elétricos nas cidades de Lisboa, Porto e Évora. As viagens pelas cidades podem ser partilhadas com os amigos em direto porque em cada veículo há uma câmara instalada no tejadilho, um monitor junto ao painel de instrumentos e um microfone incorporado.


Portugal contava ainda com mais uma startup portuguesa, a LUGGit, que criou um serviço em que toma conta das malas dos turistas em armazéns e coloca as mesmas no local e hora requisitados pelo utilizadores através de uma aplicação móvel.

As três startups portuguesas foram selecionadas entre quase 5000 candidaturas, de 150 países, na competição promovida em parceria com o grupo turístico espanhol Globalia. Portugal foi um dos países que mais apresentaram candidaturas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

Portugal tem duas das melhores startups do mundo de turismo