Portugal Ventures conta com mais 43 startups. Investimento praticamente estancou em 2020

Sociedade pública de capital de risco reforçou portefólio em áreas como economia circular, sustentabilidade, eficiência energética e turismo.

A sociedade pública de capital de risco Portugal Ventures abriu a porta a mais 43 startups durante 2020. Estas entradas implicaram o investimento de 6,6 milhões de euros, através da atividade regular ou de programas de inovação. Mas o investimento total da Portugal Ventures em ano de pandemia foi de 18,9 milhões, praticamente o mesmo montante aplicado em 2019, segundo a informação divulgada em comunicado.

Comecemos pelas novas entradas: das 43 novidades na carteira da Portugal Ventures, 40 ocorreram através do programa Call Innov-ID, aberto a startups em fase semente que desenvolvem soluções em áreas como economia circular, sustentabilidade, eficiência energética e turismo. Cada uma destas startups recebeu uma injeção de capital de até 100 mil euros. Foram investidos quatro milhões de euros nesta medida, que recebeu 117 candidaturas.

As outras três startups juntaram-se à Portugal Ventures em atividade regular. Num investimento total de 2,6 milhões, entraram para a carteira pública a Hostels Hub (cadeia portuguesa de hostels, Merytu (aplicação de recursos humanos para hotelaria e restauração que liga trabalhadores e empresas) e Cleanwatts (desenvolvimento de plataformas digitais para simplificar, ampliar e acelerar a descarbonização de energia).

Os restantes 12,3 milhões de euros foram utilizados em rondas de investimento e em atividades de acompanhamento de empresas no portefólio.

O montante total investido em 2020 foi inferior em 500 mil euros face a 2019, quando foram utilizados 19,4 milhões de euros, segundo dados facultados ao Dinheiro Vivo pela Portugal Ventures.

No final de 2020, a sociedade pública de capital de risco contava com um total de 138 startups: 43 na área de digital, 49 em engenharia & indústria, 20 com soluções na área das ciências da vida e 26 na área do turismo.

"A entrada destas 43 novas startups no portefólio reflete o esforço de investimento feito em 2020, com vista a apoiar, num contexto adverso de pandemia, empresas com grande potencial de crescimento internacional, muitas delas com soluções assentes em I&D e com impacto real em setores estruturantes para a economia portuguesa, como a saúde, a biotecnologia, as tecnologias de informação, o turismo e a energia. Com estas operações, a Portugal Ventures reforça, de forma relevante, o seu papel na dinamização do ecossistema empreendedor português", destaca o vice-presidente da Portugal Ventures, Rui Ferreira, citado em comunicado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de