capital de risco

Portugal Ventures investe 2 milhões em startups do turismo e prepara Call

A capital de risco investiu na Great Hotels of the World e na Live Electric Tours, num total de dois milhões de euros.
Foto: DR
A capital de risco investiu na Great Hotels of the World e na Live Electric Tours, num total de dois milhões de euros. Foto: DR

A capital de risco investiu 2 milhões de euros na Great Hotels of the World e na Live Electric Tours. A Portugal Ventures prepara Call para Turismo.

A Portugal Ventures – sociedade pública de capital de risco – investiu dois milhões de euros em duas startups da área do turismo e prepara-se para avançar com uma Call para a área do turismo. “Já a partir de outubro, a Portugal Ventures chama o ecossistema nacional empreendedor a apresentar projetos turísticos, alargando o âmbito da sua atuação a oportunidades de investimento em projetos não tecnológicos”, refere a sociedade em comunicado. Em entrevista ao Dinheiro Vivo em julho, Rita Marques, CEO da capital de risco, tinha já avançado que a sociedade tinha liquidez nesta área e que pretendia abrir Call para a área do turismo.

A Great Hotels of the World (GHOTW) e a Live Electric Tours são as duas startups investidas pela capital de risco. Recentemente, surgiram indicações de que esta última empresa terá recebido um investimento de 700 mil euros da Portugal Ventures. O que, a confirmar-se, significa que a GHOTW, empresa que disponibiliza serviços de reservas, vendas e marketing mas também soluções tecnológicas para a hotelaria, recebeu um financiamento superior a um milhão de euros.

Com este financiamento, a “GHOTW deslocará a sede de Londres para Portugal, alavancando as reconhecidas vantagens do nosso país em termos de recursos humanos, infraestruturas e parceiros tecnológicos de ponta e know-how 31no ramo turístico e hoteleiro”. “A marca pretende potenciar as receitas dos associados que integram a rede independente Great Hotels of the World e angariar unidades hoteleiras de 4 e 5 estrelas com infraestruturas para negócios e conferências, SPA ou wellness”. Além disso, pretende reforçar a equipa em Lisboa.

Já a Live Electric Tours – startup que disponibiliza experiências de self-drive com viaturas 100% elétricas -, com este investimento, vai aumentar a frota de viaturas “para conseguirem dar resposta à solicitação do serviço por grandes grupos empresariais e DMCs mas vai permitir também expandir a operação para o Porto e para outras cidades portuguesas no interior do país. O objetivo desta estratégia é contribuir para a descentralização da oferta de atividades turísticas para fora dos grandes centros urbanos, apostando em melhorar a experiência do turista que visita cada vez mais estas zonas”.

Em comunicado, Pedro de Mello Breyner, membro da Comissão Executiva da Portugal Ventures, com o pelouro do Turismo, diz que: “estes dois investimentos concretizam uma nova fase da Portugal Ventures no investimento em projetos de turismo que não sejam necessariamente de base tecnológica, que tragam para o mercado produtos e serviços inovadores, com valor acrescentado para a experiência do turista e alinhados com a Estratégia Turismo 2027”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação do Orçamento do Estado para 2019. 16 de outubro de 2018. REUTERS/Rafael Marchante

Bruxelas envia carta a Centeno a pedir o triplo do esforço orçamental

lisboa-pixabay-335208_960_720-754456de1d29a84aecbd094317d7633af4e579d5

Estrangeiros compraram mais de mil imóveis por mais de meio milhão de euros

João Galamba (secretário de estado da energia) , João Pedro Matos Fernandes (Ministro para transição energética) e António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Mexia diz que EDP volta a pagar a CESE se governo “cumprir a sua palavra”

Outros conteúdos GMG
Portugal Ventures investe 2 milhões em startups do turismo e prepara Call