Tecnologia

Portugueses da Hype Labs põem dispositivos da Ericsson a comunicar sem rede

André Francisco e Carlos Lei Santos, fundadores da Hype Labs. Fotografia: DR
André Francisco e Carlos Lei Santos, fundadores da Hype Labs. Fotografia: DR

Startup do Porto vai criar novas tecnologias IoT para uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo.

É como uma parceria entre David e Golias. A startup portuguesa Hype Labs vai colocar os dispositivos dos suecos da Ericsson a comunicar uns com os outros mesmo que não haja rede. O anúncio foi feito esta terça-feira em Aachen, na Alemanha, no dia da inovação da empresa escandinava.

A comunicação entre dispositivos é possível graças ao software Hype SDK, que está assente em tecnologia IoT (Internet das Coisas) desenvolvida pela startup portuguesa fundada por Carlos Lei Santos e André Francisco em 2015.

Exemplo de funcionamento da tecnologia mesh.

Exemplo de funcionamento da tecnologia mesh.

A parceria com a empresa sueca também irá servir para “colaborar e criar soluções inovadoras em conjunto, no sentido de desenvolver uma rede mesh, que permite a comunicação sem a utilização de internet e de integrar a sua tecnologia em novos produtos”, refere a empresa em nota enviada às redações esta terça-feira.

A solução portuguesa foi apresentada perante empresas de referência na área das telecomunicações como a Vodafone e a Deutsche Telekom.

Em novembro de 2016, Carlos Lei Santos explicou como funciona esta tecnologia, partindo do exemplo do telemóvel. “Temos a antena LTE, wi-fi, bluetooth e o microfone. Cada uma é um canal de transporte. O que fizemos foi um algoritmo que identifica quais são essas tecnologias e que escolhe, em tempo real, qual ou quais as melhores para comunicar.”

Numa situação limite, e mesmo sem haver rede exterior, há a rede mesh, uma rede própria. A tecnologia é aplicada a todo o tipo de objetos e a qualquer sistema operativo. Se uma pessoa entrar numa sala, por exemplo, a televisão reage por causa da antena sem fios incorporada.

Sedeada no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, a Hype Labs já obteve financiamento junto de investidores como a T Mobile, Caixa Capital, Novabase Capital e Mustard Seed, embora por valor por não determinado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Créditos ruinosos da Caixa nas mãos do Ministério Público

A330-900 neo

A330 neo. Associação de pilotos quer ouvir especialistas na Holanda

Greve de motoristas de matérias perigosas parou o país, em abril. 
(MÁRIO CRUZ/LUSA

Nova greve dos camionistas dia 12. Pré-aviso já foi entregue

Outros conteúdos GMG
Portugueses da Hype Labs põem dispositivos da Ericsson a comunicar sem rede