Prémio João Vasconcelos procura empreendedor do ano pela terceira vez

Startup Lisboa volta a homenagear um dos fundadores da associação. Melhor apresentação dos finalistas também passa a contar com um troféu.

O Prémio João Vasconcelos está de volta para a terceira edição. Promovido pela associação Startup Lisboa, este galardão distingue o empreendedor que mais se destacou na comunidade nacional ao longo do último ano. A edição de 2021, anunciada esta sexta-feira, conta com várias novidades.

Além do prémio de 10 mil euros para empreendedor do ano, a Startup Lisboa vai distinguir a melhor apresentação entre os finalistas do troféu.

Também mudou o processo de escolha dos finalistas: além de os empreendedores poderem candidatar-se, qualquer elemento da comunidade pode nomear um nome ou uma equipa de fundadores de uma startup em Portugal há menos de cinco anos e cujo negócio seja inovador, incorpore tecnologia e seja escalável.

As nomeações podem ser feitas até 15 de julho. Depois disso, a Startup Lisboa irá confirmar com todos os nomeados a sua intenção de concorrer a Empreendedor do Ano 2021. As candidaturas estarão abertas até 29 de agosto no portal da Startup Lisboa.

Os critérios de avaliação das nomeações e das candidaturas são visão e estratégia, resiliência, contributo para o ecossistema empreendedor nacional, liderança e gestão de equipa, crescimento e penetração internacional.

Além de várias personalidades do ecossistema, o juri que vai escolher os finalistas será constituído por Daniela Braga e André Jordão, os dois primeiros vencedores do galardão, em 2019 e 2020, respetivamente. A melhor apresentação dos finalistas será escolhida por um conjunto de jornalistas do setor.

O prémio João Vasconcelos será entregue em 30 de setembro. Neste dia, a Startup Lisboa vai realizar a sessão de apresentação de novas empresas a investidores e ao público em geral.

"O Empreendedor do Ano' é um prémio para a comunidade dar valor aos empreendedores que dão o litro no dia a dia pelas suas ideias, pelas suas equipas e startups, e também pelo próprio ecossistema. É por isso que queremos que a comunidade faça parte do processo e que tenha, cada vez mais, um papel ativo neste Prémio. Conseguimos fazer isso porque o Prémio tem uma abrangência nacional, e também porque agora existe a possibilidade de qualquer um nomear um empreendedor que reconheça e que admire", explica Miguel Fontes, diretor executivo da Startup Lisboa, citado em comunicado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de