Prémio João Vasconcelos: Supermercados sem caixa valem dobradinha

Os fundadores da Sensei foram considerados os Empreendedores do Ano pela Startup Lisboa. Levaram ainda o prémio para melhor apresentação por parte da imprensa.

Nos próximos anos, a Fábrica do Pão, da antiga manutenção militar, vai transformar-se no espaço das startups com maior crescimento da Startup Lisboa no Hub Criativo do Beato. Para habituar a comunidade ao local, a associação liderada por Miguel Fontes voltou a organizar o primeiro grande evento presencial em ano e meio.

O Prémio João Vasconcelos - Empreendedor do Ano homenageia o homem que tudo começou, há mais de uma década, na rua da Prata, na Baixa.

Pela primeira vez, os 10 mil euros do troféu foram atribuídos a um grupo: os fundadores da Sensei, que desenvolveram a tecnologia para o primeiro supermercado sem caixas em Portugal.

Joana Rafael representou o quarteto de fundadores, que também conta com Nuno Moutinho, Paulo Correia e Vasco Portugal.

A fazedora ausentou-se do encontro de toda a equipa da Sensei, fora de Lisboa, para fazer a apresentação da tecnologia de visão computacional ao júri, aos jornalistas e ao restante ecossistema, que assistiu a tudo no Beato e na internet.

Nem foi preciso estar muito tempo na antiga fábrica para conseguir outro feito.

Outra estreia no Prémio João Vasconcelos foi a atribuição do prémio para a melhor apresentação, também conquistado por Joana Rafael, através do voto de jornalistas especializados no setor.

"Estava aqui a competir com empreendedores de alta craveira. O prémio é dedicado à minha equipa de fundadores e a todos os outros. Espero que possamos continuar a contribuir para o ecossistema nacional. Esperamos ser um player mundial a partir de Portugal", referiu Joana Rafael depois de receber o prémio: um par de luvas de boxe, que representam uma das fotos mais marcantes de João Vasconcelos enquanto lutava para colocar Portugal no mapa das startups a nível mundial.

Miguel Fontes destacou que a Startup Lisboa tem "em contribuído de forma decisiva para uma comunidade de empreendedores mais cosmopolita, mais internacional e mais exposta a outras geografias que não a nossa".

A lutar por um dos títulos estiveram outros cinco concorrentes: Christopher Barnes e Jeferson Valadares, dupla de fundadores da Doppio; Hugo Venâncio, fundador da Reatia; Marta Palmeiro, cofundadora da StudentFinance; Miguel Santo Amaro, como cofundador da Coverflex, e ainda Philip Källberg, da Shake.

Os seis finalistas foram escolhidos entre as mais de 50 candidaturas autopropostas ou sugeridas por elementos do ecossistema que deram entrada na Startup Lisboa ao longo dos últimos meses.

Na lista de vencedores, Joana Rafael e os fundadores da Sensei sucedem a André Jordão, cofundador da Barkyn, que ganhou o troféu no ano passado; e a Daniela Braga, cofundadora da DefinedCrowd, em 2019.

Antes da cerimónia do Empreendedor do Ano houve mais de três horas de apresentação de 25 startups com raízes da Startup Lisboa. No Demo Day, duas novas empresas destacaram-se e conquistaram o prémio para melhor apresentação, votado pelos investidores presentes na sala.

A Skoach convenceu a plateia com a solução de coach virtual para as equipas de trabalho ficarem com a cultura alinhada e serem mais produtivas.

A Hunter Boards apresentou ao vivo o skate com suspensão independente, para utilização em todo o tipo de estradas e que foi considerada uma das 100 melhores invenções do mundo no ano passado pela revista Time.

Este é um dos maiores legados que João Vasconcelos conseguiu deixar para o ecossistema empreendedor: criar em Portugal para exportar para todo o mundo pouco tempo depois.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de