Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock Serralves

Prémio Nacional Indústrias Criativas: Um destes 10 pode ser o vencedor

Weso venceu a 6ª edição, em 2014.
STILL urban design, Stallo, Cross Hands Architecture, Ecobook, Sistema Gomos, Arumis, Spranger, Here Comes the Robots, Rewind Cities e Miss Can são os finalistas que concorrem à 7ª edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves."> Weso venceu a 6ª edição, em 2014.

Os projetos STILL urban design, Stallo, Cross Hands Architecture, Ecobook, Sistema Gomos, Arumis, Spranger, Here Comes the Robots, Rewind Cities e Miss Can são os finalistas que concorrem à 7ª edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves.

A lista de dez finalistas foi escolhida de entre as 211 candidaturas à edição deste ano. Os finalistas foram divididos e escolhidos de acordo com categorias distintas: em Arquitetura e Artes Visuais, a categoria que mais candidaturas recebeu, a Still Urban Design aborda o clima como elemento de projeto, de forma a permitir usar os locais durante todo o ano, reduzindo o consumo energético. Por sua vez, a Cross Hands Architecture é um ateliê de arquitetura com caráter humanitário que procura soluções para responder rápida e eficazmente às consequências de catástrofes, guerras ou pobrezas, combatendo a falta de habitação.

Já o Sistema Gomos pretende implementar um sistema de construção modular de edifícios flexíveis e evolutivos que se destacam pelo baixo consumo energético e sobretudo pela facilidade de instalação: cada módulo sai da fábrica completamente pronto, incluindo todos os acabamentos interiores e exteriores e peças de mobiliário fixas.

Ainda na mesma categoria, a Stallo reaproveita garrafas de vidro, transformando-as em copos e cálices originais e diferenciadores, usando para o efeito um pedestal de cerâmica vidrada e a EcoBook, uma readaptação do típico quadro branco, cuja história o Dinheiro Vivo contou aqui.

Leia mais: Indústrias Criativas. O prémio da inovação é poder crescer acompanhado

A Arumis, que pretende melhorar a experiência dos espectadores de cinema e dar aromas ao público, e a Spranger, dedicada ao desenvolvimento de um novo tipo de auscultadores que incorpora um sensor de pressão e entram em modo pausa quando são retirados das orelhas, são os dois finalistas na categoria de Música e Artes do Espetáculo.

Em Conteúdos e Novos Media, mais dois candidatos integram a lista do Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves: a Here Come the Robots cria robôs como facilitadores da relação entre pessoas e máquinas; já a Rewind Cities desenvolve aplicações móveis com base em tecnologia em realidade aumentada promovendo experiências em 2D e 3D.

Na categoria de Turismo e Património, destacou-se apenas um finalista: o projeto Miss Can recupera uma herança de família com design moderno.

Os finalistas, que entram agora num programa de imersão ao empreendedorismo, concorrem a um prémio de 25 mil euros. O escolhido, que será anunciado em julho, representará Portugal no evento mundial Creative Business Cup, na Dinamarca.

Em sete edições, o Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves já avaliou mais de 1700 projetos e apoiou mais de 60 que geraram mais de 200 postos de trabalho. Em 2014, o projeto da orquestra WESO saiu vencedor do prémio.

Leia mais aqui: WESO. Uma orquestra pronta para qualquer parte do mundo

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno ladeado pelos representantes dos dois maiores credores de Portugal: Pierre Moscovici (Comissão) e Klaus Regling (ESM). Fotografia: EPA/JULIEN WARNAND

Centeno usa verbas da almofada de segurança para pagar aos credores europeus

Paulo Fernandes lidera o grupo Cofina. (Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

Foto: Arquivo

Cofina quer TVI sem remédios

Crédito: Windfloat

EDP Renováveis leva tecnologia eólica flutuante para a Ásia e investe na Coreia

Outros conteúdos GMG
Prémio Nacional Indústrias Criativas: Um destes 10 pode ser o vencedor