fazedores

Protechting. Da América Latina à Ásia, à procura da melhor startup

Eduardo Rodrigues criou  a UpHill, que participou na segunda edição.
( Pedro Rocha / Global Imagens )
Eduardo Rodrigues criou a UpHill, que participou na segunda edição. ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Arrancou a mais recente edição do programa de aceleração Protechting. Um âmbito mais global e um foco mais sustentável são duas das novidades.

Arrancaram nesta semana as candidaturas para a quarta edição do Protechting, o programa de aceleração de startups da Fidelidade e da Fosun, que se destina a projetos da área da banca, dos serviços de proteção e da saúde.

A iniciativa resulta de uma parceria entre várias entidades. Liderada pelo grupo chinês e a companhia de seguros portuguesa, conta ainda com a participação da Luz Saúde, do banco alemão Hauck & Aufhäuser e da seguradora peruana La Positiva Seguros y Reaseguros. A entrada da empresa do Peru no consórcio marca a aposta no mercado latino-americano. “Depois de nas edições passadas termos reforçado a nossa presença na Ásia, com uma parceria com Macau e Hong Kong, desta vez estamos a virar-nos também para a América do Sul e ainda África. Queremos ter um eixo de atuação cada vez mais global”, explicou, em conferência de imprensa, Jorge Magalhães Correia, chairman da Fidelidade e global partner da Fosun.

O alargamento geográfico não é a única novidade desta quarta edição. A equipa do Protechting vai pensar também na sustentabilidade e impacto social, na hora de escolher as startups a admitir ao programa. “Estamos à procura de empresas de desenvolvimento sustentável e vamos avaliar também o impacto positivo que pretendem criar nos seus mercados de atuação”, sublinhou Rogério Campos Henriques, deputy CEO da Fidelidade.

Conscientes de que um eixo geograficamente mais alargado e um maior foco na sustentabilidade pode representar um nível de menor maturidade dos projetos, o Protechting vai, neste quarta edição, dividir-se em dois: para além do programa de aceleração habitual, terá paralelamente uma pré-aceleração destinada a startups em fase mais inicial, que ainda não tenham testado as suas soluções. As duas vertentes do Protechting vão decorrer em simultâneo, com uma metodologia desenvolvida pela Beta-i.

O programa encontra-se atualmente em fase de receção de candidaturas. Desde quarta-feira, e até 20 de setembro, que as startups interessadas podem submeter a sua participação na página oficial do Protechting. A seleção será depois feita até 21 de outubro e a equipa terá especial atenção aos projetos que respondam a necessidades previamente identificadas pelas empresas responsáveis pela iniciativa, nas suas áreas respetivas (banca, seguros e saúde).

A fase de aceleração e pré-aceleração em concreto arrancará a 18 de novembro e durará até 23 de março, dia em que acontecerá um demo day para exibição de projetos. Os candidatos selecionados para a vertente de aceleração, terão ainda um bootcamp inicial, que acontecerá entre 11 e 15 de novembro.

Entre os benefícios oferecidos pelo Protechting estão um prémio monetário de 10 mil euros, a oportunidade de participar num roadshow na China e de ver as soluções das startups com melhor desempenho integradas nas empresas parceiras, e ainda o acesso a mentoria.

No total das três edições anteriores o programa ofereceu 180 horas de formação, tendo recebido 494 candidaturas de 42 países que resultaram no desenvolvimento de 33 projetos-piloto em parcerias com startups, que acabariam por receber três prémios de excelência e celebrar cinco parcerias ou acordos de investimento (por exemplo, a UpHill – que participou na segunda edição do Protechting – recebeu recentemente um financiamento de 600 mil euros, numa operação liderada pelo grupo Luz Saúde). No ano passado, houve um aumento de 30% nas candidaturas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Jogo Online é regulado desde 2015

Jogo Online atrai 100 mil novos apostadores a cada trimestre

Jogo Online é regulado desde 2015

Jogo Online atrai 100 mil novos apostadores a cada trimestre

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, à chegada para uma audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para apresentação da lista de nomes propostos para secretários de Estado do XXII Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 21 de outubro de 2019. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça os secretários de Estado do novo Governo

Outros conteúdos GMG
Protechting. Da América Latina à Ásia, à procura da melhor startup