Protetores solares em vending machines

Luís Teles criou a máquina de venda automática de protetores solares, a sun care box, para prevenir escaldões. Presente em unidades hoteleiras no Alentejo e Algarve, quer chegar a bares de praia, parques temáticos e festivais

Existem as vending machines de snacks ou bebidas, mas estas têm protetores solares, a preços reduzidos, e estão alocadas em cabines telefónicas amarelas que replicam as típicas cabines britânicas. A ideia da "sun care box" veio do empresário Luís Teles e surgiu no ano passado. Por enquanto, é possível encontrar as máquinas automáticas em unidades hoteleiras no Alentejo e Algarve.

O responsável relata que nas viagens de férias não encontrava, no trajeto do aeroporto até ao hotel, protetores solares: "Fiz viagens em que me esqueci de comprar protetor [solar] e depois, com a ânsia de saborear as férias, fui direto do aeroporto para o hotel [e] não vi nenhum local onde pudesse comprar uma marca credível. [Por isso] acabei com um escaldão enorme. Foi para acabar com [os escaldões e preços elevados dos protetores solares] que criei a sun care box".

A ideia do empresário, formado em turismo e eventos, acabou por ser selecionada pelo programa de aceleração Push4Tourism como um dos projetos de inovação setorial apoiado pelo Turismo de Portugal.

Com a criação das novas cabines, a multinacional Beiersdorf, detentora da marca de cremes Nívea, decidiu associar-se ao projeto do empresário português. "A sun care box é inovadora pela simplicidade, é diferente na abordagem de um produto tradicional", atesta o diretor comercial da marca de cremes, Gonçalo Sousa Tavares, em Portugal.

Passado um ano, Gonçalo Sousa Tavares diz "que as máquinas automáticas para acesso mais fácil e cómodo a protetores solares são uma estratégia decisiva para incentivar comportamentos mais responsáveis nos consumidores [que frequentam] zonas balneares e outros locais sujeitos a exposição solar, sem os preços estarem inflacionados".

Luís Teles teve de estudar a melhor forma de acondicionar os produtos nas cabines. Assim, a sun care box exige vários requisitos: refrigeração interna para garantia da qualidade do protetor solar; capacidade para disponibilizar 250 artigos em cada máquina; funcionamento apenas com cartão bancário para maior segurança sanitária; gestão telemétrica para controlo remoto de stocks; e baixo consumo energético para a sustentabilidade económica e ambiental. Este último critério foi um dos que convenceu o júri do programa Push4Tourism.

O responsável do projeto quer alargar a oferta em Portugal, instalando mais máquinas em hotéis, bares de praia, parques temáticos e festivais. "Mais do que um mecanismo de vendas e negócio, a sun care box é também uma expressão de responsabilidade social por parte dos agentes económicos preocupados com a saúde e o bem-estar dos clientes", conclui Luís Teles.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de