fintech

Quatro cidades querem ser a capital europeia das fintech. Lisboa é uma delas

Fotografia: Carlos Manuel Martins/Global Imagens
Fotografia: Carlos Manuel Martins/Global Imagens

Incentivos do Governo e o interesse cada vez maior de sociedades de capital de risco são dois dos fatores que estão a alavancar Lisboa

Lisboa está na corrida para ser a capital europeia das startups financeiras, as fintech. A capital portuguesa está na mesma lista de Amesterdão, Berlim e Estocolmo para substituir Londres, na sequência da saída do Reino Unido da União Europeia, de acordo com um texto publicado na edição digital da Forbes no domingo.

Os incentivos do Governo e o interesse cada vez maior de sociedades de capital de risco como a Caixa Capital são dois dos fatores que estão a alavancar Lisboa, que “não há muito tempo” seria considerada uma outsider no segmento das fintech europeias.

O facto de Lisboa ser a cidade sede de plataformas de equity crowdfunding, como a Seedrs, ou de carteiras digitais, como a CardMobili, de sistemas de análise de risco de crédito, como a CrowdProcess, e até do portal francês de transferências de dinheiro Moneytis também contribui para esta menção da revista norte-americana.

Leia aqui: Web Summit. Afinal, valeu ou não a pena ter participado?

A Forbes entende que Londres “vai deixar de dominar o segmento das fintech” na Europa e por isso aponta mais três capitais europeias, como Amesterdão, Berlim e Estocolmo. Cada uma com as suas vantagens.

Amesterdão beneficia da “reputação sólida” na indústria financeira. É a sede de “bancos inovadores” como o Rabobank e ING; acolhe a sede da Euronext, a entidade gestora da bolsa de Lisboa; tem ainda uma forte presença na moeda virtual Bitcoin – a Bitpay, uma das startups mais conhecidas nesta área está lá sedeada.

Da Holanda para a Alemanha, Berlim tem reclamado o ‘trono’ das fintech. Startups como a Spotcap, Lendico, Smava ou Friendsurance estão instaladas numa das maiores cidades alemãs. A Forbes recorda um estudo da Ernst & Young, que indica que foram investidos 3,1 mil milhões de euros, só em 2015, nas startups alemãs. Um quinto deste montante foi reservado para as fintech.

Na Alemanha, apesar de ter menor destaque, Frankfurt é outra das cidades propostas como capital europeias das startups financeiras, tendo em conta que acolhe instituições como o Banco Central Europeu.

Por último surge Estocolmo, a capital da Suécia, onde nasceram plataformas como a Spotify, King e Minecraft, mas também fintech como a KnCMinder e a Lendify.

 

 

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Miguel Pina Martins, CEO da Science4you.

(Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens)

Science4you quer alargar prazo da oferta pública até fevereiro

Fotografia: DR

Trabalhadores dos impostos avançam para a greve

(Carlos Santos/Global Imagens)

Porto de Setúbal: Acordo garante fim da greve às horas extraordinárias

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Quatro cidades querem ser a capital europeia das fintech. Lisboa é uma delas