Fazedores

Quer mudar o mundo dos restaurantes? Startup Lisboa procura novas ideias

(DR)
(DR)

Programa de aceleração From Start to Table vai para a segunda edição e conta com prémios totais de 30 mil euros, divididos por 3 categorias.

Está de volta o programa de aceleração que procura novas ideias para o mundo da restauração. Abriram esta quinta-feira as candidaturas para o programa From Start to Table, organizado pela incubadora Startup Lisboa em parceria com o Turismo de Portugal. O programa de aceleração vai decorrer no último trimestre do ano e haverá um total de 30 mil euros em prémios, mais cinco mil euros do que na primeira edição.

A edição deste ano passa a contar com três categorias: tecnologia para restauração; novos conceitos de restauração; e produtos inovadores de comida ou de bebida. Em cada uma destas categorias há um prémio de 10 mil euros.

As candidaturas para este programa podem ser feitas até dia 15 de setembro através desta página. Depois desta fase, um júri constituído por membros da Startup Lisboa e especialistas irá selecionar até 25 projetos para entrar no programa.

O programa de aceleração vai decorrer entre 12 de outubro e 9 de dezembro e irá ocupar os participantes, em média, três dias por semana, a tempo inteiro.

Entre os 33 mentores já confirmados, destaque para Rui Miguel Nabeiro, CEO da Delta; Rui Sanches, CEO do Grupo Multifood; chef Chakall; Miguel Alves Ribeiro, líder da Zomato em Portugal, e Bárbara Vidal, fundadora da empresa Wine With a View.

A Startup Lisboa lembra que na primeira edição “só na categoria de conceitos de restauração, 75% dos projetos já abriram portas ou vão abrir em breve”, segundo Marta Miraldes, coordenadora do programa. Esta responsável lembra ainda que “o mercado está mais exigente e para se vencer no ecossistema da restauração não basta uma boa receita – há um consumidor muito mais exigente a quem é preciso dar resposta. A primeira edição foi uma prova de que conseguimos fazer isso sem perder de vista a paixão dos nossos empreendedores e a qualidade dos seus projetos”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, João Leão (D), durante o debate e votação da proposta do orçamento suplementar para 2020, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Orçamento suplementar mantém despesa de 704 milhões de euros para bancos falidos

Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente

(Orlando Almeida / Global Imagens)

Acordo PS-PSD. “Ninguém gosta de um planalto ideológico”

Mario Draghi, presidente do BCE. Fotografia: Reuters

Covid19. “Bazuca financeira tem de fazer mira à economia, desigualdades e clima”

Quer mudar o mundo dos restaurantes? Startup Lisboa procura novas ideias