Mundial 2018

Rede social portuguesa prevê os resultados do Mundial (e não só)

Cristiano Ronaldo tenta o pontapé de bicicleta durante o jogo particular Portugal - Argélia ( EPA/JOSE SENA GOULÃO)
Cristiano Ronaldo tenta o pontapé de bicicleta durante o jogo particular Portugal - Argélia ( EPA/JOSE SENA GOULÃO)

Kiss My Score é uma aplicação móvel que serve apostar com os amigos os resultados dos jogos. Conta com mais de 120 mil utilizadores em quatro meses.

Portugal vai passar a fase de grupos do campeonato do Mundo 2018 no segundo lugar e disputar os oitavos de final com o Uruguai. Esta é a previsão da Kiss My Score, rede social portuguesa que serve para apostar os resultados de futebol e que quer promover o contacto entre os amigos. Lançada em fevereiro de 2018, já conta com mais de 120 mil utilizadores registados e está a apostar bastante no Mundial da Rússia.

Esta aplicação móvel grátis assume que quer jogar num campeonato à parte das “Ligas Virtuais” (Fantasy Leagues). “A nossa aplicação ajuda as pessoas a desfrutar os jogos de futebol com os amigos. Mesmo aqueles que não sabem quais são os nomes dos jogadores ou quais são as equipas que estão em primeiro lugar no campeonato, agora podem juntar-se às conversas”, destaca João Duarte, um dos fundadores desta aplicação.

Com a Kiss My Score, pode apostar os resultados com os seus amigos, trocar mensagens entre eles, ou juntar-se a ligas privadas ou mesmo ligas oficiais. No caso do Mundial, a rede social recolheu as apostas de mais de 30 mil utilizadores e conta que a seleção portuguesa passe a fase de grupos atrás de Espanha.

Previsões da fase de grupos da Kiss My Score.

Previsões da fase de grupos da Kiss My Score.

Além dos prognósticos, os utilizadores da aplicação têm acesso, em tempo real, às principais estatísticas e a várias informações dos jogos. A startup portuguesa tem uma parceria com a empresa mundial de dados desportivos Octa Sports.

Apesar de ser gratuita para os utilizadores, a Kiss My Score já encontrou várias ferramentas para rentabilizar a aplicação, junto dos privados e de empresas.

Nos privados, qualquer pessoa pode comprar a bandeira do seu país para colocar na foto de perfil.

Nas empresas, as marcas podem participar nas conversas entre grupos de amigos, ao patrocinarem as ligas privadas dentro da aplicação.

A rede social não se fica pelo campeonato do mundo, e também permite fazer prognósticos para a Liga dos Campeões, os campeonatos de futebol de Espanha, França, Itália, Inglaterra, Alemanha e mesmo o Brasileirão.

A aplicação Kiss My Score está a ser desenvolvida no Build Up Labs, o estúdio de aplicações e de startups do grupo ComOn, que tem sede em Lisboa.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, da Administração e do Emprego Público, Maria de Fátima Fonseca (E), dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (2-E), do Orçamento, João Leão (2-D), e do Tesouro, Álvaro Novo (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Conheça as principais medidas do Orçamento do Estado para 2019

O ministro das Finanças, Mário Centeno (C), acompanhado pelos secretários de Estado, dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes (E), do Orçamento, João Leão (2-D), e o Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Félix (D), fala durante conferência de imprensa sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019), realizada no Salão Nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa, 16 de outubro de 2018. Na proposta de OE2019, o Governo estima um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,2% no próximo ano, uma taxa de desemprego de 6,3% e uma redução da dívida pública para 118,5% do PIB. No documento, o executivo mantém a estimativa de défice orçamental de 0,2% do PIB no próximo ano e de 0,7% do PIB este ano. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Dos partidos aos sindicatos, passando pelo PR, as reações ao OE 2019

Outros conteúdos GMG
Rede social portuguesa prevê os resultados do Mundial (e não só)