startups

Repsol tem 144 mil euros para startups de energia e mobilidade

Fotografia: Arlindo Camacho
Fotografia: Arlindo Camacho

Os projetos selecionados vão ser anunciados em julho e, a partir daí, apoiados financeiramente todos os meses, com dois mil euros por mês.

Financiamento a fundo perdido, acesso a mentores e a investidores e formação especializada. É o que a Repsol tem para oferecer através do seu Fundo de Empreendedores, que vai já na sexta edição, apesar de, pela primeira vez, estar a abrir candidaturas em Portugal.

As empresas interessadas podem candidatar-se até 31 de março e os projetos selecionados vão ser anunciados em julho e, a partir daí, apoiados financeiramente todos os meses, com dois mil euros por mês. No total, para esta iniciativa, a Repsol tem 144 mil euros disponíveis.

Veja aqui: Porto acelera startups tecnológicas e abre porta a Silicon Valley

O Fundo estará disponíveis para startups de energia e mobilidade que estejam ainda em fase de projeto, sem ter chegado à fase do planeamento comercial, ou para ideias ainda em desenvolvimento. Podem participar PMEs ou indivíduos a título pessoal.

Na próxima segunda-feira, a Fundação Repsol vai assinar um protocolo com a entidade que fará a gestão da participação portuguesa na iniciativa, o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC). O acordo será celebrado no grande auditório da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva.
Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Reforma aos 60 anos sem cortes custaria 730 milhões em 2019

Mariana Mazzucato, no Fórum BCE, em Sintra. Fotografia: Banco Central Europeu

Investimento. “Estavam à procura de uma coisa e encontraram o Viagra”

Mário Centeno. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Gestão da CGD vai cumprir: Não haverá despedimentos no banco

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Repsol tem 144 mil euros para startups de energia e mobilidade