empreendedorismo social

Santa Casa acelera fazedores de impacto social em Lisboa

Impact Hub Lisbon está instalado dentro do Museu da Carris. Fotografia: DR
Impact Hub Lisbon está instalado dentro do Museu da Carris. Fotografia: DR

O melhor projeto vai receber um prémio monetário de 15 000 euros. Três finalistas terão acesso a programa de internacionalização.

A Santa Casa de Lisboa vai acelerar os projetos de fazedores de impacto social em Lisboa. Através do PAES Aceleração – Programa de Apoio a Empreendedores Sociais, a instituição vai apoiar as ideias mais inovadoras que desenvolvam produtos e serviços há pelo menos seis meses para resolver problemas e necessidades da Economia Social. Esta iniciativa irá decorrer no Impact Hub Lisbon.

O programa vai decorrer entre março e dezembro de 2018 e vai dividir-se em três fases: bootcamp de seleção inicial de 15 projetos (entre 12 e 16 de março); aceleração e mentoria para 10 equipas (entre 19 de março e 22 de junho); e pós-aceleração para as três melhores equipas (entre 25 de junho e 21 de dezembro).

As inscrições para o PAES Aceleração está abertas até 23 de fevereiro. O melhor projeto vai receber um prémio monetário de 15 000 euros. As três melhores equipas terão acesso a um programa de internacionalização da rede Impact Hub, que inclui deslocações ao estrangeiro e reuniões de contacto com potenciais investidores.

Esta é a segunda iniciativa de apoio ao empreendedorismo lançada pela Santa Casa de Lisboa. A entidade liderada por Edmundo Martinho conta desde 2016 com o Santa Casa Challenge para apoio a novas ideias nas áreas de ação social, cultura, economia social, património e saúde.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Diretor-geral da fábrica da PSA Mangualde, José Maria Castro, fotografado na linha de montagem. (Fernando Fontes / Global Imagens )

Futuro da PSA Mangualde depende de apoio do Governo a projeto de 18 milhões

O presidente do Conselho de Administração e Administrador-Delegado do Grupo Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos. Inácio Rosa / Lusa

“Continuo muito cético”, diz Soares dos Santos em relação à economia portuguesa

Hebe

Jerónimo Martins expande marca Hebe para Eslováquia e República Checa

Santa Casa acelera fazedores de impacto social em Lisboa