Fazedores

Software português ajuda a evitar erros médicos em mais 4 países

Eduardo Freire Rodrigues é o presidente executivo e um dos fundadores da UpHill. (Fotografia cedida pela UpHill)
Eduardo Freire Rodrigues é o presidente executivo e um dos fundadores da UpHill. (Fotografia cedida pela UpHill)

Profissionais de saúde da Grécia, Países Baixos, Noruega e Suécia utilizam plataforma da UpHill para cuidarem melhor dos pacientes.

De Portugal para mais quatro países de uma assentada: a startup UpHill chegou à Grécia, Países Baixos, Noruega e Suécia para ajudar os profissionais de saúde a evitar erros médicos. Este alargamento foi possível nas últimas semanas graças a um dos clientes da plataforma portuguesa liderada por Eduardo Freire Rodrigues.

A UpHill acabou por ter um resultado diferente do que esperava há pouco mais de um ano. Em março de 2019 – quando fechou a primeira ronda de financiamento, de 600 mil euros – a expetativa era “atacar o mercado espanhol”, conforme adiantou ao Dinheiro Vivo, na altura, o fazedor. Só que a primeira tentativa acabou por ser gorada.

“Houve uma primeira abordagem ao mercado espanhol, sobretudo aos hospitais privados e hospitais universitários. Só que naquela fase não foi a melhor abordagem por causa da tradução de conteúdos científicos que produzimos”, justifica o líder da startup portuguesa.

Ao mesmo tempo, a UpHill teve reação de outros mercados por causa da redação dos conteúdos em inglês. “Apercebemo-nos que, muito rapidamente, poderíamos entrar em mercados que quase nativamente falam inglês, com os países nórdicos à cabeça, como a Suécia e a Noruega. Isso permitiu capitalizar o conteúdo que já tínhamos produzido em inglês e disseminá-lo rapidamente.”

Esta mudança de aposta foi possível graças à Novartis, um dos primeiros clientes da UpHill em Portugal, e que acabou por partilhar o sucesso da startup junto dos profissionais de saúde da Grécia, Países Baixos, Noruega e Suécia. É o modelo contrário ao de Portugal, em que a tecnologia da UpHill está disponível em unidades dos grupos Luz Saúde e José de Mello Saúde (dona dos hospitais CUF).

2020 de novidades

A startup portuguesa da área da saúde digital conta com uma equipa de 10 pessoas só na área tecnológica e de negócio e depois tem uma rede de cerca de 70 consultores médicos para algumas colaborações. Esta equipa tem tido um 2020 repleto de novidades.

Em março, já por causa da Covid-19, a UpHill tinha lançado um curso prático para os profissionais de saúde lidarem com a pandemia. A startup é a parceira tecnológica de um consórcio que reúne a Luz Saúde Learning Health, a Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública e a plataforma Evidentia Médica.

Ainda antes de a pandemia ter chegado a Portugal, em fevereiro, a plataforma portuguesa lançou a UpHill Notation, uma ferramenta para elaborar protocolos clínicos com uma linguagem universal para todos os profissionais de saúde.

Com todos estes desenvolvimentos, a UpHill diz-se “muito bem posicionada na indústria da saúde digital” para enfrentar qualquer contexto macroeconómico nos próximos meses.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Economia portuguesa afunda 16,3% entre abril e junho

Visitantes na Festa do Avante.

Avante!: PCP reduz lotação a um terço, só vão entrar até 33 mil pessoas por dia

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

Mais 235 infetados e duas mortes por covid-19 em Portugal. Números baixam

Software português ajuda a evitar erros médicos em mais 4 países