empreendedorismo social

Speak representa Portugal em concurso social e pode ganhar até um milhão

Hugo Menino Aguiar, fundador da Speak. Fotografia: Ana Viotti
Hugo Menino Aguiar, fundador da Speak. Fotografia: Ana Viotti

Startup que quer quebrar as barreiras do idioma ganhou final nacional do concurso Chivas Venture e vai entrar em programa de aceleração exclusivo.

O projeto informal de partilha de idiomas e de culturas voltou a render um prémio para a Speak. A startup fundada em 2014 em Leiria por Hugo Menino Aguiar vai representar Portugal na final internacional do concurso de empreendedorismo social Chivas Venture. O anúncio foi feito na quinta-feira em Lisboa, depois de uma final disputada com outras quatro startups nacionais. A Speak pode agora conquistar até um milhão de dólares (873,6 mil euros) em financiamento.

O projeto social conquistou o juri com o modelo de negócio de franchising social que está a ser adotado há praticamente um ano e que irá permitir aumentar o impacto social da Speak em toda a Europa. “Neste momento, estamos a tentar escalar o Speak e torná-lo o mais ágil e replicável possível. Vencer este prémio traz-nos credibilidade e visibilidade, o que poderá aumentar o interesse em pessoas que querem abrir o Speak na sua cidade, mas também em organizações que podem ajudar essas pessoas interessadas”, salientou o fazedor depois de receber o prémio financeiro de 3000 euros.

O juri também premiou a BeOn. Esta startup conquistou o segundo lugar (prémio de 1000 euros) graças a uma solução que está a transformar os painéis solares em eletrodomésticos que se ligam a uma tomada e que produzem energia para a casa.

A final nacional do Chivas Venture também contou com a presença das startups PavNext, Positive Benefits e Agroop.

A Speak será “devidamente acompanhada pela equipa da Chivas até ao final mundial do concurso, que irá decorrer novamente em Amesterdão”, referiu Bruno Calvão, responsável de marketing do grupo Pernod Ricard em Portugal.

Leia mais: Portugueses que ensinam línguas conquistam Banco Europeu de Investimento

Antes da final, a Speak vai ter “uma semana de aceleração intensiva em Londres, onde irá beneficiar de mentoria individual e da rede de contactos que será construída entre os 20 finalistas. Isto irá prepará-los para a final em Amesterdão”, sinalizou o mesmo responsável do grupo de bebidas. Esta semana de aceleração será organizado pelo The Conduit, que serve de lar para uma comunidade diversificada de pessoas que são apaixonadas por mudanças sociais.

Depois do programa de aceleração, irá decorrer uma votação online, em que serão distribuídos os primeiros 100.000 dólares. O Chivas Venture 2019 vai terminar com uma série de apresentações na final global, onde os finalistas irão disputar o restante montante do fundo de um milhão de dólares.

Lançado em 2015, o concurso Chivas Venture já teve um “impacto positivo em cerca de um milhão de pessoas”, segundo os dados da organização.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
IMG_0868-min

Agricultura bate recordes no Alentejo. “Mais houvesse, mais se vendia”

Isaltino Morais, presidente da Câmara de Oeiras
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Isaltino Morais “Nos próximos anos, Oeiras vai precisar de 12 500 engenheiros”

Aeroporto do Montijo 2

Portela+? Aquilo que separa os partidos, o Montijo não consegue unir

Outros conteúdos GMG
Speak representa Portugal em concurso social e pode ganhar até um milhão