Startup Portugal

Startup Portugal: Rede nacional quer novas incubadoras

Village Underground é um dos membros da Rede Nacional de Incubadoras. Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens
Village Underground é um dos membros da Rede Nacional de Incubadoras. Fotografia: Diana Quintela / Global Imagens

Incubadoras certificadas pelo IAPMEI podem atribuir vales de incubação, um apoio de até cinco mil euros para startups com menos de um ano

A Rede Nacional de Incubadoras está à procura de novos membros. Até 17 de julho estão abertas as candidaturas para a acreditação de novas entidades. Caso sejam selecionadas e certificadas pelo IAPMEI, poderão atribuir os vales de incubação. As inscrições podem ser feitas através desta página.

O Vale de Incubação dá acesso a um programa de incubação durante um ano, com um apoio de até cinco mil euros que pode ser usado nas incubadoras certificadas pelo IAPMEI e inscritas na Rede Nacional de Incubadoras. Cada incubadora pode receber até 20 vales. Estes vales são atribuídos a startups com menos de um ano de vida.

A Rede Nacional de Incubadoras conta atualmente com mais de 120 entidades e é uma das partes da Startup Portugal, a estratégia do Governo para o empreendedorismo, que conta também, por exemplo, com o Startup Voucher é um apoio para fazedores entre os 18 e os 35 anos, portugueses ou a residirem no país, sem empresa ainda constituída. Os beneficiários da medida terão direito a uma bolsa mensal no valor de 691,70 euros para concretizarem a sua ideia.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Ministro das Finanças, Mário Centeno, na apresentação do Orçamento do Estado para 2019. 16 de outubro de 2018. REUTERS/Rafael Marchante

Bruxelas envia carta a Centeno a pedir o triplo do esforço orçamental

lisboa-pixabay-335208_960_720-754456de1d29a84aecbd094317d7633af4e579d5

Estrangeiros compraram mais de mil imóveis por mais de meio milhão de euros

João Galamba (secretário de estado da energia) , João Pedro Matos Fernandes (Ministro para transição energética) e António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Mexia diz que EDP volta a pagar a CESE se governo “cumprir a sua palavra”

Outros conteúdos GMG
Startup Portugal: Rede nacional quer novas incubadoras