Investimento

Startup que entrega flores reforça investimento e parcerias com portugueses

Fundadores da Colvin. Fotografia: DR
Fundadores da Colvin. Fotografia: DR

Colvin recebeu mais de seis milhões de euros de investimento em série A e conta com apoio de fundos portugueses.

A startup espanhola de entrega de flores Colvin vai reforçar a sua presença em mercado português. A empresa que conta com uma plataforma de encomenda de flores online concluiu uma ronda de investimento de série A de mais de seis milhões de euros esta quarta-feira. Com este montante, vai apostar em parcerias com produtores locais. O fundo de business angels português Busy Angels também participou nesta operação.

“Queremos tornar a Colvin na marca de flores líder por toda a Europa, contribuindo ao nível da inovação e da tecnologia, e estamos no bom caminho. A experiência no mercado italiano, espanhol e português como ponto de partida estratégico, a adicionar a esta nova injeção de capital, serão essenciais para a nossa expansão pela Europa. Estamos prontos para liderar e mudar o setor das flores”, destaca Andrés Cester, líder da startup espanhola, citado em nota de imprensa.

Fundada em 2016, a empresa espanhola quer destacar-se do mercado tradicional ao permitir a encomenda de flores através da Internet, sem existência de lojas físicas. As flores têm origem em vários produtores locais de Portugal, Espanha e Itália e são cortadas apenas no momento em que o cliente as encomenda. Acredita-se que o consumidor pode pagar até metade do preço por estas flores ao recorrer a este serviço.

A Colvin já recebeu mais de nove milhões de euros de investimento desde que foi fundada.

O mercado das flores movimenta cerca de 100 mil milhões de dólares (87,1 mil milhões de euros) por ano a nível mundial. Este montante deverá chegar aos 500 mil milhões de dólares nos próximos dez anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
psp

Governo prevê poupar 3 milhões com fardas de militares e polícias

António Costa, primeiro-ministro, e Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: Maria João Gala / Global Imagens

Gastos com gabinetes sobem quase 2%

Pequim gostaria de trabalhar com Washington

Portugal e China discutem comércio e investimento em Pequim

Outros conteúdos GMG
Startup que entrega flores reforça investimento e parcerias com portugueses