Investimento

Startup que entrega flores reforça investimento e parcerias com portugueses

Fundadores da Colvin. Fotografia: DR
Fundadores da Colvin. Fotografia: DR

Colvin recebeu mais de seis milhões de euros de investimento em série A e conta com apoio de fundos portugueses.

A startup espanhola de entrega de flores Colvin vai reforçar a sua presença em mercado português. A empresa que conta com uma plataforma de encomenda de flores online concluiu uma ronda de investimento de série A de mais de seis milhões de euros esta quarta-feira. Com este montante, vai apostar em parcerias com produtores locais. O fundo de business angels português Busy Angels também participou nesta operação.

“Queremos tornar a Colvin na marca de flores líder por toda a Europa, contribuindo ao nível da inovação e da tecnologia, e estamos no bom caminho. A experiência no mercado italiano, espanhol e português como ponto de partida estratégico, a adicionar a esta nova injeção de capital, serão essenciais para a nossa expansão pela Europa. Estamos prontos para liderar e mudar o setor das flores”, destaca Andrés Cester, líder da startup espanhola, citado em nota de imprensa.

Fundada em 2016, a empresa espanhola quer destacar-se do mercado tradicional ao permitir a encomenda de flores através da Internet, sem existência de lojas físicas. As flores têm origem em vários produtores locais de Portugal, Espanha e Itália e são cortadas apenas no momento em que o cliente as encomenda. Acredita-se que o consumidor pode pagar até metade do preço por estas flores ao recorrer a este serviço.

A Colvin já recebeu mais de nove milhões de euros de investimento desde que foi fundada.

O mercado das flores movimenta cerca de 100 mil milhões de dólares (87,1 mil milhões de euros) por ano a nível mundial. Este montante deverá chegar aos 500 mil milhões de dólares nos próximos dez anos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ana Catarina Mendes, líder parlamentar do PS. Fotografia:  Pedro Rocha / Global Imagens

PS quer acabar com vistos gold em Lisboa e no Porto

O ministro das Finanças, Mario Centeno. Fotografia ANDRÉ KOSTERS/LUSA

Finanças. Défice foi de 599 milhões de euros em 2019

João Paulo Correia, deputado do PS. MÁRIO CRUZ/LUSA

PS avança com aumento extra das pensões mas a partir de agosto

Startup que entrega flores reforça investimento e parcerias com portugueses