fazedores

StudentFinance recebe investimento de 1,15 milhões de euros

Miguel Santo Amaro, Marta Palmeiro, Mariano Kostelec e Sérgio Pereira são os fundadores da StudentFinance. (Foto cedida pela StudentFinance)
Miguel Santo Amaro, Marta Palmeiro, Mariano Kostelec e Sérgio Pereira são os fundadores da StudentFinance. (Foto cedida pela StudentFinance)

Investidores da Revolut e fundadores da Farfetch e da Feedzai participaram na primeira ida ao mercado da fintech que apoia formação de pessoas.

A fintech StudentFinance levantou 1,15 milhões de euros na sua primeira ronda de investimento, em fase seed. A plataforma apoia a formação de pessoas na área tecnológica e tem um escritório em Portugal.

A operação foi liderada pela Seedcamp (investidora da Revolut) e pela sociedade de investimento de impacto Mustard Seed Maze. José Neves (fundador da Farfetch), Nuno Sebastião (co-fundador da Feedzai) e o fazedor Carlos Oliveira foram os três portugueses que também participaram nesta operação, concluída no final de novembro.

A StudentFinance é uma fintech que aposta no modelo de financiamento partilhado – conhecido como ISA, nos Estados Unidos. Na fase inicial, a StudentFinance paga as propinas aos alunos que entrarem em cursos tecnológicos e ajuda-os a conseguir trabalho, através de uma rede de empresas empregadoras.

Mais tarde, “quando [os alunos] acabarem o curso e conseguirem trabalho, auferindo acima do limiar mínimo, pagam uma percentagem do seu salário por um determinado número de anos. Se não chegarem a auferir mais do que o limiar mínimo, ou não conseguirem trabalho, não têm nenhuma obrigação de pagar”, explicou Mariano Kostelec em entrevista ao Dinheiro Vivo no início de agosto.

A startup vai usar o montante deste investimento para construir a tecnologia e a infraestrutura necessárias para fornecer a escolas parceiras uma plataforma de gestão dos acordos de financiamento partilhados em vários países europeus.

“Estamos orgulhosos e incrivelmente entusiasmados por garantir investidores de tamanho calibre, que acreditam na nossa missão, de tornar a educação acessível e a preços comportáveis, enquanto se move para um modelo baseado em resultados que protege as dificuldades dos estudantes. É uma honra trabalhar com estes investidores enquanto ganhamos escala na Europa”, assinala Mariano Kostelec, co-fundador e presidente da StudentFinance, citado em nota de imprensa.

Aprenda primeiro, pague depois. Ironhack ajuda talentos digitais

Só em 2020, esta startup vai apoiar mais de 500 estudantes, alguns dos quais frequentam a escola de programação Ironhack. A escola de programação espanhola fechou um programa de financiamento de cursos em parceria com a StudentFinance e que vai apoiar os alunos mais talentosos mas com menos posses. O programa vai arrancar no início de 2020 com 15 alunos.

 

Sediada em Madrid, a StudentFinance já conta com uma equipa de sete pessoas em Portugal, que trabalham a partir da Fintech House, o espaço de trabalho partilhado em Lisboa só para fintech.

Pode conhecer melhor a StudentFinance através deste artigo – StudentFinance. A fintech que investe na criação de talento

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo. Fotografia: EPA/STEPHANIE LECOCQ

Peso da despesa com funcionários volta a cair para mínimos em 2020

26/10/2019 ( Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens )

Conselho de Ministros aprovou Orçamento do Estado

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República portuguesa. Foto: REUTERS/Benoit Tessier

OE2020: PR avisa que é preciso “ir mais longe” em matérias como a saúde

Outros conteúdos GMG
StudentFinance recebe investimento de 1,15 milhões de euros