Dinheiro Vivo TV

Sun Concept. Navegar com eletricidade é preciso. E em silêncio

A carregar player...
Sun Concept. Navegar com eletricidade é preciso. E em silêncio

Empresa nascida em Olhão já entregou dez embarcações e não faltam encomendas. Vai representar Portugal na final do The Chivas Venture

O barco do Sr. Avelino navega em silêncio na ria Formosa, junto a Faro. Tem seis metros de comprimento, velocidade máxima de seis nós (o equivalente a 11 km/h) e permite receber 12 passageiros. Isto é possível graças às embarcações da Sun Concept, uma startup nascida em Olhão, no Algarve, e que pretende ajudar a mudar o mundo um barco elétrico de cada vez.

Os barcos andam à “velocidade da luz”, ou à velocidade que o sol permite, graças ao recurso a painéis solares, que abastecem os dois motores elétricos com 2 kW, com uma autonomia mínima de seis horas, quando não há sol.

Existem três modelos de barcos, feitos com o mesmo casco e com sete metros de comprimento: o 7.0S, mais indicado para recreio ou pequenas famílias; o 7.0 MT, que permite acomodar até 12 pessoas e que se destina a atividades marítimo-turísticas; e o 7.0 Pro, que estará à venda em breve, e poderá ser utilizado para a pesca e o transporte de carga.

As embarcações custam entre 24 600 e os 37 700 euros (sem IVA) para que possam ser mais acessíveis. A empresa já vendeu dez barcos, todos para o mercado português e as empresas de animação marítimo-turísticas são o principal alvo das vendas, porque permitem mostrar a um maior número de pessoas este novo conceito de mobilidade.

A ideia da Sun Concept nasceu através de uma conversa entre Manuel Brito e o construtor local Jorge Severino, que desenhou o conceito do barco elétrico solar. Manuel Brito, auditor e técnico oficial de contas nascido em Olhão, encontrou “uma ideia com potencial e relevância, que permitisse dar coisas à sociedade e que fosse um exemplo para que outras pessoas se inspirem”. Dono de embarcações, tanto à vela como a motor, Manuel Brito, 55 anos, decidiu arrancar com a Sun Concept em maio de 2015.

Com investimento de 500 mil euros, a empresa algarvia arrancou com mais três sócios: Nuno Oliveira, Manuel Braz e João Bastos, além de Manuel Brito, que foi responsável financeiro da candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa às últimas presidenciais.

A Sun Concept alugou um antigo estaleiro de bicicletas na zona industrial de Olhão, onde uma equipa de oito pessoas começou a desenhar o primeiro protótipo. Em 2016, começaram a ser construídos os primeiros barcos elétrico-solares.

Por enquanto, os materiais vêm de diferentes países: as baterias de chumbo de gel AGM – as mais seguras e fiáveis – vêm do Canadá, os motores elétricos vêm da Alemanha e os painéis solares são comprados aqui ao lado, em Espanha. Isto acontece porque em Portugal não há fornecedores para este tipo de barcos.

Sustentabilidade
A sustentabilidade é uma das chaves da existência da Sun Concept, seja a nível financeiro como ambiental. O objetivo económico é garantir o retorno do investimento, que já chegou aos 800 mil euros - distribuídos por vários sócios – e que deverá começar a dar frutos já a partir de meados de 2018, quando se espera atingir o equilíbrio financeiro da empresa.

O objetivo também é reduzir ao máximo o impacto no ambiente. Por causa da construção própria do casco, “os barcos da Sun Concept são ideais para áreas sensíveis, independentemente de serem ou não protegidas, e em águas lagunares, que são pouco renovadas e que têm muita diversidade de espécies para nidificar (aves) e reproduzir (peixes)”, explica João Bastos.

Além disso, como estas embarcações não fazem barulho, não há impactos a nível do ruído.
A preocupação ambiental também chega ao veículo de serviço: é um carro 100% elétrico, que é abastecido num carregador rápido instalado dentro do estaleiro.

De Cerveira ao Algarve
A Sun Concept consegue fabricar dois barcos por mês. Atualmente, já existem encomendas até julho e não há mãos a medir para as 20 pessoas que trabalham nesta empresa, como pudemos testemunhar dentro do estaleiro. Isso nota-se, por exemplo, no cheiro a resina, material usado para colar as placas de fibra de vidro. Até final de julho, a Sun Concept conta ter mais cinco embarcações prontas para entregar aos clientes. As encomendas estão acima da capacidade de produção.

Futuro internacional
Com acordos de distribuição já assinados para países como Holanda, Alemanha e Caraíbas, a Sun Concept já obteve a aprovação de financiamento para internacionalização e já se candidatou a programas comunitários ao abrigo do Portugal 2020.

Antes de saber se tem o financiamento aprovado, a empresa algarvia vai representar Portugal na final mundial do programa The Chivas Venture, e que poderá dar até um milhão de dólares (915 mil euros) à melhor startup: 250 mil euros serão divididos entre os melhores projetos escolhidos através de uma votação online, na página oficial do concurso, e que arranca na próxima segunda-feira, 8 de maio; os restantes 750 mil dólares serão entregues no dia da grande final, a 13 de julho, em Los Angeles, Estados Unidos.

A empresa portuguesa vai competir com startups de 29 países e que também apresentam projetos na área do empreendedorismo social.

A questão do financiamento poderá acelerar o desenvolvimento da Sun Concept: “A adesão ao projeto é muito grande e apercebemo-nos de que há outros produtos que podemos fazer e que podem definir o futuro da nossa empresa. Mas, para isso, precisamos, eventualmente, de capital de risco”, refere Manuel Brito. “Para conseguirmos isso, precisamos de algum conforto financeiro e de parceiros que invistam connosco.”

Até lá, a empresa portuguesa pretende continuar a desenvolver este tipo de embarcações, contando com a parceria do Instituto Superior Técnico e dos membros do projeto Técnico Solar Boat, que desenvolvem barcos de corrida para competições internacionais de estudantes.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Turismo vale 16% da atividade económica portuguesa

Mário Centeno, ministro das Finanças. Fotografia: REUTERS/Rafael Marchante

Défice público cai 59% até ao final de outubro

Marco Schroeder

Marco Schroeder renuncia a cargo de CEO da Oi

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Sun Concept. Navegar com eletricidade é preciso. E em silêncio