Sushic abre no renovado Mercado de Algés

ng4421899

O segundo melhor restaurante japonês fora do Japão, segundo escolha da TripAdvisor, <a href="http://www.sushic.pt/sushic/vr/vr.html" target="_blank">Sushic</a>, vai ter novo restaurante no renovado mercado de Algés, em Oeiras.

“Sushic já chegou à margem norte do Tejo, mais especificamente ao mercado de Algés, com um conceito criado especialmente para sí. Sushic Mercado”, anuncia o restaurante na sua página de Facebook.

2

Assim, a partir desta quarta-feira é possível “provar os novos crocantes by Sushic Mercado”, acrescenta o mesmo restaurante, que tem muito mais para mostrar, depois da abertura oficial, dia 14 de julho, às 17h, no renovado edifício na Rua General Humberto Delgado.

2

Ler também: Centro Comercial Alvalade: “Gostávamos de trazer uma loja de moda e mais restaurantes”

2

Este é um dos muitos restaurantes que irá ocupar o renovado mercado de Álgés, que segue a tendência de outros mercados que se converteram e modernizaram, como é o caso do mercado da Ribeira e do mercado de Campo de Ourique, ambos em Lisboa, ou no Porto, o mercado do Bom Sucesso.

2

Ler também: Mercado da Ribeira: a cidade voltou mesmo ao mercado

Dirigido pela empresa Naipe D’Emoções, o mercado de Algés vai ter 13 os restaurantes. Além do Sushic Mercado vai lá estar, segundo o DN, o Chicken All Around (frango), de Miguel Laffan, o Atalho Burguer (hambúrgueres), a Banca do Petisco (petisqueira), o Atalho (prego), o Pizza2 (massas e pizas), Misterpig (leitão), o Peixe ao Balcão (peixe), Na Tábua (carne de caça e de cavalo) oue Walkamole (comida mexicana). Nas sobremesas, destaque para Artisani (gelados) ou Doces do Mercado (doces tradicionais portugueses) e Weeel (iogurtes).

Estes restaurantes servem um espaço interior e exterior (com duas esplanadas) com capacidade para 500 pessoas. O espaço, segundo os seus promotores está pensado para passear, comer, petiscar ou conviver. Mas, a venda tradicional de peixe, fruta e legumes nas bancas do mercado vai continuar.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
The World Economic Forum, Davos
Fabrice COFFRINI/AFP

Líderes rumam a Davos para debater a nova desordem mundial

Mário Centeno

Privados pedem ao Estado 1,4 mil milhões de euros em indemnizações

Luis Cabral, economista.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Luís Cabral: “Pobreza já não é só ganhar 2 dólares/dia”

Sushic abre no renovado Mercado de Algés