Desporto

SW19. Os portugueses que vão levar o padel a Londres

Sintra, 06/06/2019 - João Martins é o líder da empresa SW19, que promove eventos desportivos, nomeadamente na modalidade de Padel.
(Carlos Manuel Martins/Global Imagens)
Sintra, 06/06/2019 - João Martins é o líder da empresa SW19, que promove eventos desportivos, nomeadamente na modalidade de Padel. (Carlos Manuel Martins/Global Imagens)

João Martins fundou uma empresa de eventos que vai organizar os maiores torneios da modalidade.

A SW19 é a primeira agência portuguesa de eventos dedicada ao padel. Fundada no ano passado, a empresa vai organizar dois torneios, em Portugal e no Reino Unido, do World Padel Tour, a principal competição de uma das modalidades que mais depressa está a crescer na Europa. A SW19 também garantiu os direitos televisivos desta competição para o mercado português.

“Detetámos uma oportunidade de crescimento acentuada desta modalidade para os próximos tempos. Ainda entrámos a tempo, numa fase embrionária, por termos as credenciais necessárias”, justifica João Martins, diretor-geral e cofundador da empresa.

A agência conta com uma equipa de cinco pessoas, divididas entre Lisboa e Reino Unido, e que estão totalmente dedicadas a preparar os dois eventos do World Padel Tour: em setembro, em Cascais; em outubro, no Reino Unido. É na organização dos jogos que a empresa acredita que gera mais impacto, sobretudo junto do público local.

“Temos de dar a experimentar o padel para que as pessoas que veem a primeira vez gostem e queiram voltar a ver. É muito mais fácil convencer as pessoas no evento ao vivo do que pela televisão.” O contrato para a organização dos eventos tem a duração de cinco anos.

No médio prazo, contudo, as coisas podem mudar. A SW19 também assegurou os direitos televisivos dos principais torneios de padel para o mercado português. A modalidade é transmitida pelo canal Eleven Sports.

“Garantimos os direitos televisivos para sermos nós a potenciar a modalidade pelo país”, assinala. Esta área poderá acabar por gerar mais receitas do que os torneios de padel ao vivo.

A SW19 é totalmente detida pelos seus quatro sócios. Um dos fundadores é Hugo Leal. “É um maluquinho do padel e já está na modalidade há muito tempo.”

João Martins, que também é sócio da agência de eventos Lemon Entertainment, organizou várias competições de padel em Portugal nos últimos anos.

“A prática da modalidade tem uma barreira de entrada muito baixa: se uma pessoa quiser jogar ténis tem de experimentar, no mínimo, durante seis meses; o padel, por ser em pares, pela velocidade de jogo mais baixa, já se consegue divertir da primeira ou da segunda vez.”

A SW19 pretende apostar cada vez mais em eventos do World Padel Tour, em Portugal e noutros países na Europa. João Martins assinala que “se trouxermos os melhores do mundo conseguiremos atrair vários tipos de público”.

Apesar de ainda haver “muito trabalho” para explorar o padel, o líder da agência assume que poderão surgir novos objetivos.

“Daqui a dois anos, poderemos vir a identificar uma oportunidade noutras modalidades. Mas não é fácil aparecerem novidades.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Pardal Henriques, do SNMMP. 
(MANUEL DE ALMEIDA/LUSA)

Sem acordo “por 50 euros”, diz sindicato. “Querem impor aumento”, acusam patrões

O advogado e porta-voz do sindicato nacional dos motoristas, Pardal Henriques. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Pardal Henriques foi a personalidade mais mediática da greve

Outros conteúdos GMG
SW19. Os portugueses que vão levar o padel a Londres