financiamento

SWORD Health arrecada oito milhões de dólares em financiamento

Virgílio Bento, fundador da SWORD, empresa criadora de um programa que maximiza a reabilitação de doentes de AVC.
Virgílio Bento .
(Gerardo Santos / Global Imagens)
Virgílio Bento, fundador da SWORD, empresa criadora de um programa que maximiza a reabilitação de doentes de AVC. Virgílio Bento . (Gerardo Santos / Global Imagens)

Empresa de fisioterapia digital quer expandir-se no mercado norte-americano.

A startup portuguesa SWORD Health acaba de anunciar que fechou uma ronda de investimento no valor de oito milhões de dólares (7,08 milhões de euros, à taxa atual). Com este valor, a empresa de fisioterapia digital eleva para 15 milhões de dólares o montante total de investimento que já recebeu desde a sua fundação, em 2015.

A ronda de série A foi liderada pela capital de risco norte-americana Khosla Ventures, apoiada por business angels e ainda pelos investidores que já detinham participação na startup. O montante demorou apenas dois meses a ser levantado e ultrapassou largamente as expectativas da equipa. “Foi uma ronda rápida porque os investidores mostraram bastante interesse. Nós só estávamos à procura de sete milhões de dólares e, por eles, até nos financiavam o dobro. Só que isso iria implicar diluir muito a empresa e não era essa a nossa estratégia. Acabámos por concordar nos oito milhões,” explica ao Dinheiro Vivo, Virgílio Bento, fundador e CEO da startup.

A SWORD Health criou um sistema de fisioterapia digital que alia Inteligência Artificial a equipas clínicas humanas. A plataforma SWORD Phoenix é um terapeuta digital que permite que os utilizadores tenham as suas sessões de fisioterapia em casa, com feedback do seu desempenho em tempo real e sempre monitorizados pelas suas equipas clínicas.

Nos anos passados, a startup tratou de desenvolver e aprofundar a sua tecnologia, agora o foco é a expansão e comercialização. O montante angariado já tem um destino: o crescimento nos Estados Unidos. “Em Portugal até tivemos sorte. Temos muito bons parceiros, como o SNS de Leiria, a Fidelidade e a Tranquilidade. Só que o nosso país não oferece muita margem de crescimento, ao contrário dos EUA”, indica Virgílio Bento.

No mercado norte-americano, a startup portuguesa está já a trabalhar com algumas seguradoras, para tratar e prevenir as doenças musculoesqueléticas, que têm um custo anual de 190 mil milhões de dólares, só nos Estados Unidos, e que afetam uma em cada três pessoas no mundo inteiro.

“Os cuidados com as doenças musculoesqueléticas praticamente não evoluíram nos últimos 50 anos e, no entanto, esta é uma das áreas mais dispendiosas do sector da saúde,” indica em comunicado Vinod Khosla, fundador da Khosla Ventures. “A SWORD pode inovar e causar disrupção na fisioterapia com a sua abordagem tecnológica que permite uma prestação exponencialmente mais eficaz de cuidados de saúde tanto para os pacientes como para os prestadores de serviços,” acrescenta.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Boom de queixas contra agências imobiliárias

O ex-presidente da Three Gorges e António Mexia, na assinatura da privatização

Quanto renderam em dividendos as empresas vendidas pelo Estado?

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
SWORD Health arrecada oito milhões de dólares em financiamento