Emprego

Talkdesk lança academia para ter 1000 trabalhadores em 2020

Marco Costa (a direita) director geral e Tiago Paiva, fundador e presidente da Talkdesk durante a inauguração do novo escritório, no Porto. Fotografia: Amin Chaar / Global Imagens
Marco Costa (a direita) director geral e Tiago Paiva, fundador e presidente da Talkdesk durante a inauguração do novo escritório, no Porto. Fotografia: Amin Chaar / Global Imagens

Empresa portuguesa vai contratar 100 pessoas ao longo dos próximos meses

A Talkdesk vai lançar uma academia de recrutamento para chegar aos 1000 trabalhadores em 2020. A aposta em parcerias com várias universidades servirá para acelerar as contratações e o desenvolvimento profissional de recém-licenciados. Até lá, a empresa liderada por Tiago Paiva e especialista em software para call centers vai contratar mais 100 pessoas nos próximos meses, de acordo com uma nota enviada às redações esta segunda-feira.

“A Talkdesk, nos últimos anos, criou disrupção no mercado mundial de software para contact centers através do lançamento de vários produtos desenvolvidos pela nossa engenharia baseada em Portugal. Temos objetivos muito concretos para os próximos anos e para os atingir vamos continuar a crescer e a adicionar talento à nossa equipa”, adianta Marco Costa, diretor geral da startup para a região EMEA, em comunicado.

A empresa está também a contratar “profissionais com experiência e competências muito específicas” e ainda a recrutar engenheiros de software de mercados internacionais “que veem com muito interesse a possibilidade de continuar as suas carreiras no nosso país”, segundo a Talkdesk. As vagas disponíveis podem ser consultadas através desta página.

Ao longo de 2017, a Talkdesk contratou 100 pessoas para as áreas de engenharia, vendas, gestão de produto e experiência do utilizador para os escritórios de Porto e de Lisboa. Ao todo, a empresa já dá emprego a 350 pessoas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Rui Manuel Ferreira/Global Imagens

Emprego dos jovens que acabaram agora o curso regressa a níveis pré-troika

Foto: Sonae

Cláudia Azevedo, desafios de uma sucessão na continuidade da Sonae

O antigo ministro da Economia, Manuel Pinho, durante a sua audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, sobre o seu alegado relacionamento, enquanto Ministro da Economia e da Inovação, e o setor privado, Assembleia da República em Lisboa, 17 de julho de 2018. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Manuel Pinho: “PSD é o pai dos CMEC e a mãe das barragens”

Outros conteúdos GMG
Talkdesk lança academia para ter 1000 trabalhadores em 2020