startups

Tecnológica portuguesa Veniam garante financiamento de 20 milhões

A tecnológica portuguesa Veniam anunciou hoje que garantiu um investimento de 20 milhões de euros num financiamento liderado pela Verizon Venture.

A tecnológica portuguesa Veniam anunciou hoje que garantiu um investimento de 20 milhões de euros num financiamento liderado pela Verizon Ventures com a participação da Cisco Investments, Orange Digital Ventures e Yamaha Motor Ventures.

Este montante, de acordo com um comunicado enviado pela empresa, eleva o total de capital de risco investido na Veniam a 24 milhões de euros, permitindo-lhe “continuar a apostar no desenvolvimento do seu produto” e, simultaneamente, ampliar a sua estrutura a nível mundial.

“O novo financiamento vai permitir ampliar a plataforma de alta tecnologia da Veniam e expandir os serviços e modelos de negócio associados à criação, gestão e exploração de redes ‘wi-fi’ de veículos por frotas urbanas, portos, aeroportos, fábricas e outros ecossistemas de transporte por todo o mundo”, explica a ‘startup’ criada em 2012 por João Barros e Susana Sargento, docentes das Universidades do Porto e de Aveiro e investigadores do Instituto de Telecomunicações (IT).

Na agenda da Veniam estão cidades como Nova Iorque, Barcelona, Londres e Singapura.

Esta segunda ronda de financiamento prevê, segundo a empresa, o desenvolvimento contínuo da tecnologia patenteada da Veniam paralelamente à expansão das redes de veículos à escala urbana que utilizam carros, camiões, autocarros e outros veículos com sensores móveis.

“O objetivo da Veniam é melhorar a qualidade de vida nas cidades, proporcionando conectividade em tempo real e fornecendo dados urbanos aos consumidores, frotas comerciais e aos decisores das cidades”, sinaliza.

A Veniam — que conta com uma equipa de 40 colaboradores, entre os quais 28 engenheiros – é responsável pela criação e gestão de uma rede veicular na cidade do Porto que abrange mais de 400 autocarros da cidade, permitindo o acesso à rede ‘wi-fi’ a cerca de 60 mil pessoas por mês, num total de 350 mil utilizadores individuais.

Para o fundador e presidente executivo da Veniam, João Barros, “a convergência dos sistemas urbanos de mobilidade, a ‘Internet of Things’ (Internet das Coisas), os dados de georreferenciação e, em breve, o veículo autónomo, representam uma disrupção total da forma como transportamos pessoas e bens”.

São exemplos de utilização da tecnologia Veniam a gestão de ‘hotspots’ (pontos de acesso) ‘wi-fi’ móveis com publicidade, aplicações para cidades inteligentes e controlo e monitorização em tempo real de bens móveis em espaços industriais.

Criada em Portugal, a Veniam recebeu no final de 2014 um investimento de 4,9 milhões de dólares (cerca de 3,9 milhões de euros) de um consórcio liderado pela empresa americana de capital de risco True Ventures, com a participação da Union Square Ventures, Cane Investments e investidores privados, para acelerar o processo de implantação de redes veiculares em várias cidades dos Estados Unidos.

Desde agosto de 2014, a Veniam tem sede em Mountain View, Califórnia, e laboratórios de desenvolvimento no Porto.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Gerardo Santos/Global Imagens

Economia portuguesa afunda 16,3% entre abril e junho

Visitantes na Festa do Avante.

Avante!: PCP reduz lotação a um terço, só vão entrar até 33 mil pessoas por dia

covid 19 portugal casos coronavirus DGS

Mais 235 infetados e duas mortes por covid-19 em Portugal. Números baixam

Tecnológica portuguesa Veniam garante financiamento de 20 milhões