Benfica

Tiago Vieira: as asas do sucessor

Tiago Viera, administrador Promovalor
Tiago Viera, administrador Promovalor

Montador de pneus. Poucos imaginariam que o primeiro emprego de
Tiago, filho de Luís Filipe Vieira – homem que deteve capital em
mais de 20 empresas e construiu um pequeno império entre as décadas
de 80 e 90, fazendo fortuna com a venda de pneus antes de se tornar
um nome respeitado na construção civil -, tivesse sido esse. Mas
foi. Foi a maneira que o pai arranjou para o filho lhe seguir as
pisadas ensinando-lhe que é a trabalhar duro que se ganha a vida:
aos 18 anos, em vez de o deixar apanhar bronze na praia, vestiu-lhe o
fato-macaco na Hiperpneus, uma das mais importantes empresas a que
deu o nome. Tiago correspondeu. De tal modo que as gorjetas superavam
muito o ordenado.

O rapaz com jeito para conquistar clientes tirou a seguir o curso
de Comunicação Empresarial no ISCEM (Instituto Superior de
Comunicação Empresarial) e fez parte, desde a criação, da
imobiliária Promovalor.

Hoje é o administrador para as áreas de prospecção e
desenvolvimento de conceito, marketing e comercial. O pai é o
presidente do conselho de administração. A empresa foi notícia na
última semana: investirá 120 milhões de euros num projecto perto
do Recife, em Pernambuco, Brasil, em parceria com a Odebrecht, uma
das maiores construtoras brasileiras.

A obra integra um condomínio, escritórios, um centro comercial
(participado a 51% pelos brasileiros e a 49% pelos portugueses) e um
hotel de cinco estrelas avaliado em 50 milhões de euros,
investimento que é 100% da empresa dos Vieira. Prevê-se que o hotel
esteja concluído em Março de 2014, a tempo do Campeonato do Mundo
de Futebol. É quase certo que o projecto será um êxito: os
apartamentos custam entre 215 e 300 mil euros, mas 80% já estão
reservados.

Com Luís Filipe Vieira focado no sucesso do SL Benfica nos
últimos anos, participando apenas nas decisões estratégicas do
grupo, é normal que se atribua a Tiago os louros da primeira
investida da Promovalor fora de Portugal. O administrador, porém,
rejeita o protagonismo e nem quer ouvir falar nisso: “A empresa
está em primeiro lugar.”

No entanto, se há quem reconheça na empresa que “a pessoa
com maior capacidade de trabalho e o mais alto nível de exigência
profissional e visão estratégica” é o pai, Luís Filipe
Vieira, a verdade é que também projectam em Tiago Vieira o futuro –
que passa muito pela internacionalização, como se percebe pelo que
está a acontecer agora no Brasil.

Quem o conhece espanta-se: é a cara do pai, mas muito mais bonito
– e provavelmente isso ajudava-o a conquistar clientes na altura em
que era montador de pneus. De olhar tranquilo e os maxilares largos
demonstrativos de uma personalidade forte, Tiago Vieira é, diz
também quem o conhece, um verdadeiro líder. Aprecia o espírito de
iniciativa, a persistência, mas sobretudo o “pensamento fora da
caixa”. É exigente e não se coíbe de tomar decisões
impopulares, mas também sabe delegar e responsabilizar, mostrando
grande confiança na equipa. Diz que um administrador não tem horas
para trabalhar.

Tiago tem 34 anos. O primeiro filho de Luís Filipe Vieira (a
segunda é a bióloga Sara, quase dez anos mais nova) é benfiquista
e “por vezes vai à bola” – não muitas, garante. Diz que
cresceu feliz, por ter passado a infância bem perto do local de que
mais gosta: a praia. Faz bodyboard desde os 10 anos e mergulha sempre
que pode, ou simplesmente senta-se a ver o mar.

Mas há algo que o faz deixar a praia para trás: os filhos. Tiago
Vieira foi pai pela segunda vez há quase dois meses. António Maria
nasceu no dia 15 de Agosto, três semanas mais cedo do que previsto.
O irmão mais velho, Santiago, de 4 anos, é resultado da anterior
relação do administrador da Promovalor.

Os amigos contam que Tiago é daqueles especialmente presentes.
Dá-lhe gozo participar e acompanhar as várias fases de crescimento
dos filhos, do biberão à muda de fralda, e até entra nas
brincadeiras mais disparatadas.

A mulher de Tiago, Ana Carreteiro, 33 anos, jornalista, aponta-lhe
um traço de carácter que nenhuma das outras pessoas que dizem
conhecê-lo bem realça – ficam-se pelos elogios ao amigo: “educado”,
“ambicioso” e “informal”. “É impaciente
como o pai e obstinado como a mãe”, garante. Reconhecida nas
redacções como “ambiciosa e inteligente”, Ana Carreteiro
foi assessora de Santana Lopes e chefe de redacção do 24 Horas.
Vive com Tiago Vieira num condomínio privado em Santa Catarina,
perto do Chiado, em pleno centro de Lisboa.

O projecto residencial de Santa Catarina do arquitecto Carrilho da
Graça é, aliás, o primeiro projecto de reabilitação urbana do
grupo Promovalor, distinguido em 2010 com o Óscar do Imobiliário
como o melhor empreendimento do ano na categoria habitação. O
investimento foi de 19 milhões de euros. O Santa Catarina está
ainda no pódio dos 25 projectos concluídos pela empresa, com outras
duas obras emblemáticas da Promovalor: o Art’s Business & Hotel
Centre, centro empresarial no Parque das Nações, onde foram
investidos 100 milhões de euros e que mereceu várias distinções
(entre elas o Prémio Valmor de 2009); e o Central Office, que fica
na principal artéria do Parque das Nações e que custou 20 milhões
de euros.

Em Portugal, os três grandes projectos que a Promovalor dos
Vieira têm em mãos actualmente são a construção do The Westin
Verdelago Resort, em Altura, Castro Marim, empreendimento turístico
classificado como Projecto de Interesse Nacional (PIN); a Quinta do
Aqueduto, projecto de arquitectura contemporânea, em Loures; e a
continuação da reabilitação de dois quarteirões de Santa
Catarina, no Chiado, Lisboa.

Mas é na internacionalização que Tiago Vieira agora quer
apostar em força. O investimento no Brasil é apenas o primeiro
projecto da Promovalor fora do País. Mas outros estão na calha –
por isso é de adivinhar que muito se há-de ouvir falar, nos
próximos tempos, do filho do presidente do Benfica.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. FILIPE FARINHA/LUSA

Marcelo promulga descida do IVA da luz consoante consumos

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

Tiago Vieira: as asas do sucessor