Uma _stufa em cada parapeito

Rita e Miguel criaram kits-sementeira
Rita e Miguel criaram kits-sementeira

Quando precisa de salsa para um qualquer prato de cozinha, o que faz? Vai ao supermercado comprar um ramo, certo? Rita e Miguel Guedes Ramos começaram a plantá-la em casa. “Evita estragar a maior parte do molho de salsa que se compra. Quando é preciso, apanhamo-la do vaso”, esclarece o designer.Rita, de 31 anos, e Miguel, de 26, são irmãos. Juntos começaram, no início deste ano, o projeto _stufa (veja aqui a página no Facebook), uma empresa que vende pacotes de sementes de três culturas diferentes numa caixa com identificadores e um livro de instruções.”A ideia surgiu da experiência de plantarmos as nossas ervas aromáticas em casa. Já o fazíamos e começámos a ver, pelos nossos amigos, que a maior parte nunca tinha semeado nada. E por isso mesmo tinham perguntas muito básicas e entravam em pânico com coisas muito pequeninas”, conta Rita, que além da licenciatura em Ciências do Ambiente fez uma pós-graduação em Gestão e especialização em Marketing. “Para perceber melhor as necessidades dos mercados e das pessoas. E para criar produtos em função dessas necessidades”, esclarece. Rita e Miguel começaram a trabalhar juntos na _stufa há seis meses, depois de terem criado o projeto Sustain This, uma empresa de consultadoria de sustentabilidade em eventos e comunicação. “Entretanto, surgiu esta nova ideia a que começámos a dedicar-nos juntos. O que queremos vender é informação. E um gift, um presente que se pode dar e que pode usar-se: uma horta orgânica em casa”, explica Miguel. O tempo dedicado à _stufa é conciliado com os trabalhos em regime de freelancer: Miguel em design gráfico e Rita em consultadoria ambiental e de sustentabilidade. “Para uma pessoa que nunca semeou nada começar a semear, tem de procurar livros, algo fácil, básico, para tentar. Tem um livro de iniciação à jardinagem que diz umas coisas. Depois, tem outro mais avançado que já tira umas dúvidas. E outro com receitas em que pode usar as ervas aromáticas. E um com os benefícios das ervas aromáticas para a saúde. A informação está espalhada”, esclarece Rita. A _stufa decidiu criar um livro que acompanhasse as sementes. “A nossa ideia foi reunir tudo num minilivro que guiasse a pessoa por todo o processo, mas com uma linguagem muito acessível e breve, para que em dez minutos ficasse quase uma expert e tivesse prazer em toda a experiência.” Os livros incluem informação sobre os vasos mais indicados, instruções para a sementeira e reúnem a história de cada erva aromática que faz parte do kit – que em muitos casos está relacionada com os Descobrimentos. O objetivo é, mais tarde, vender a experiência completa numa embalagem única, com direito a vaso, sementes e identificadores de vaso. “Achamos que há a necessidade de fazer outros objetos complementares, mas com identificadores. Um vaso com um sistema de autorrega, para facilitar o processo… e outras coisas. Um vaso com ervas aromáticas não é só útil. Também é decorativo. A maior parte das pessoas tem só um parapeito de uma janela ou uma varanda. E é o suficiente.”Salsa, coentros e manjericão fazem parte do primeiro kit, à venda mediante encomenda, na plataforma de crowdfunding Massive Mov, por 17 euros. E Rita e Miguel já pensam nos próximos kits que vão incluir, por exemplo, cebolinho, malagueta, tomilho e hortelã. E ainda numa parceria com chefs de cozinha que, através das receitas, vão ensinar os “agricultores” de parapeito de janela a explorar da melhor maneira as suas culturas.RetratoRita e Miguel lançaram a _stufa no início de 2012. A empresa quer vender os produtos em floristas e lojas de decoração, entre outros locais, devido à versatilidade do produto. Cada kit custa 17euro e pode comprar-se, por agora, online, na plataforma de crowdfunding Massive Mov. A _stufa quer fazer parcerias com chefs.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
País precisa de repor, pelo menos, os 150 mil hectares de floresta perdida nos últimos 10 anos. Fotografia: Rodrigo Cabrita

Floresta vale mais de 1,3 mil milhões e está subaproveitada

António Serrano, nos estúdios da TSF. Professor catedrático e político português, foi Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas do XVIII Governo Constitucional de Portugal.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

António Serrano: “É preciso um choque de gestão no território florestal”

Jean-Claude Juncker. Fotografia: REUTERS / François Lenoir

Dinheiro do plano Juncker para Portugal duplica em apenas um ano

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Uma _stufa em cada parapeito