Emprego

Utrust: Plataforma de criptomoedas com ADN luso contrata 20 pessoas

Utrust já conta com 40 pessoas na equipa.
Utrust já conta com 40 pessoas na equipa.

Empresa fundada na Suíça por quatro portugueses está a recrutar para os escritórios de Lisboa, Porto e Braga.

A plataforma de criptomoedas Utrust conseguiu um feito ainda raro nas startups portuguesas ou com ADN nacional: entrou no mais recente lote do programa de aceleração 500 Startups, um dos mais reputados do mundo. E as novidades não ficam por aqui: até ao final do ano está a contratar mais 20 pessoas para os escritórios de Lisboa, Porto e Braga. Passará a ter 60 trabalhadores.

As vagas estão abertas para as posições de Fullstack Developer, Mobile Developer,
DevOps e Growth Marketeer e podem ser vistas através desta página.

“Procuramos pessoas felizes, concretizadas, com ambição para crescer e aprender mais a cada dia. Acima de tudo, queremos que cada colaborador saia diariamente com a sensação de ter feito algo que gosta e que o motiva. Se isso não acontecer, toda a empresa está a errar”, nota Maria João, a responsável de pessoal da Utrust, citada em nota de imprensa.

A empresa fundada por quatro portugueses garante ainda que as pessoas não têm de estar sempre no escritório, fornecendo o equipamento necessário para o trabalho remoto.

Mais aceleração
Nas últimas semanas, esta plataforma garantiu a entrada no 24.º lote do programa de aceleração 500 Startups. Desta forma, poderá aceder a uma rede de grandes especialistas mundiais e aumentar a rede de contactos com vista a uma expansão internacional

A Utrust, além disso, foi uma das empresas selecionadas para o Finlab. Este programa serve para aproximar as fintechs dos reguladores, promovido pelo Banco de Portugal, CMVM, Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões e Associação Portugal Fintech.

A plataforma foi fundada na Suíça pelos portugueses Artur Goulão, Filipe Castro, Nuno Correia e Roberto Machado. Até agora, arrecadou mais de 18 milhões de euros em investimento através de um ICO, uma operação inicial de criptomoedas com recurso à tecnologia blockchain. A Utrust conta com uma criptomoeda própria, que atualmente vale mais de 10 milhões de dólares (8,8 milhões de euros), segundo a base de dados CoinMarketCap.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Francisco São Bento, presidente do SNMMP. Foto: Sara Matos/Global Imagens

Cinco momentos chave numa greve de sete dias

Primeiro-Ministro, António Costa (Pedro Granadeiro / Global Imagens)

António Costa: Fim da “crise energética” a partir da meia-noite

(DR)

Banca europeia perde milhões em Bolsa. Espera-se nova onda de fusões

Outros conteúdos GMG
Utrust: Plataforma de criptomoedas com ADN luso contrata 20 pessoas