Volup. Entregas com toque de chef querem chegar ao Porto neste ano

Vítor Sobral e Ljubomir Stanisic são alguns dos chefs que aderiram à plataforma de entregas ao domicílio que, em quatro meses, já ultrapassou as duas mil encomendas por mês na região de Lisboa.

Quatro meses de entregas e cerca de 50 restaurantes de chefs depois, a Volup aponta mira a norte. "O nosso objetivo é expandir até ao Porto ainda neste ano. Um passo óbvio, tendo em conta o nível da restauração da zona. Ainda estamos a estruturar bem as coisas cá em Lisboa e Cascais de forma a poder crescer com uma base sólida", adianta o CEO Álvaro Meyer que, aos 25 anos, apostou num serviço de entregas focado em restaurantes dirigidos a um público premium.

Vítor Sobral (Tasca da Esquina), Joachim Koerper (Eleven), Carlos Afonso (O Frade) ou, mais recentemente Ljubomir Stanisic são alguns dos chefs que usam a plataforma de entregas para fazer chegar a experiência dos seus restaurantes à sala de casa dos consumidores. "O nosso foco tem sido juntar os melhores restaurantes e chefs na mesma plataforma de delivery, com um serviço correspondente ao nível dos próprios restaurantes que trabalham connosco", diz Álvaro Meyer.

A Volup arrancou com uma equipa de 40 navigators a fazer entregas em Lisboa - de Algés ao Campo Grande e Parque das Nações -, em março estenderam a Cascais e hoje já são 100 profissionais a assegurar entregas para 50 restaurantes.

"Conforme fomos crescendo, temos vindo a provar que faz sentido ter uma app diferenciada para um tipo de delivery também diferenciado. Os nossos restaurantes conseguem chegar aos seus clientes sem comprometer a qualidade nem o serviço que tanto valorizam e, por isso, tem sido mais fácil chegar aos restaurantes que inicialmente se mostravam mais renitentes", destaca.

E com uma taxa cobrada ao restaurante "muito mais competitiva" do que plataformas concorrentes. "O governo fez muito bem em pôr um teto nestas comissões absurdas que as plataformas estavam a cobrar. Conheço casos de restaurantes que pagavam mais de 30% e, obviamente, o restaurante tinha que aumentar muito os preços na plataforma para ter alguma margem", diz. "A nossa comissão é sempre mais baixa. Trabalhando com restaurantes cujo ticket médio é superior, não justifica uma taxa tão alta".

A plataforma, que arrancou em dezembro, tem vindo a crescer "a um bom ritmo" todos os meses. "Já fizemos mais de 6 mil encomendas com um ticket médio acima de 50 euros", adianta Meyer, embora sem revelar valores globais de faturação. "Já ultrapassámos as 2 mil encomendas por mês, o que, comparado com as cerca de 400 que tivemos no mês de janeiro, é uma prova de que o nosso trabalho está a ser bem feito. Hoje em dia temos clientes que encomendam mais de 20 vezes por mês e alguns que estão quase a chegar às 100 encomendas connosco."

Foi a partir do segundo confinamento que a Volup "começou a crescer e ter muito mais tracção", diz. "Não sabíamos o que iria acontecer quando os restaurantes abrissem, mas estávamos confiantes que as pessoas continuariam a encomendar. É incrível como temos continuado a ter encomendas mesmo com os restaurantes abertos durante a semana. Claro que tem descido um bocado, mas muito menos do que estávamos à espera", refere. Até setembro querem atingir as 5000 encomendas/mês.

"Ter os melhores restaurantes no conforto de casa e a um simples click tem provado ser uma grande mais-valia para o consumidor, que antes tinha que ir ao restaurante ou encomendar outro tipo de comida completamente diferente", considera. E com um serviço com um "toque humano". "O delivery ficou tão massificado que perdeu uma caraterística fundamental dos restaurantes: human touch. Tentamos que o fator humano da entrega seja transmitido aos clientes da melhor maneira, através dos nossos navigators", diz .

"Um cliente que valoriza este tipo de restauração aprecia a simplicidade de ver a ampla oferta gastronómica de uma forma tão visual como acontece na Volup", diz. Para isso, a plataforma não se fica por uma simples descrição do prato e investe "muito em fotografia profissional de alta qualidade de cada prato disponível na app", diz.

"O tempo médio de interação do cliente dentro da Volup é superior a 1 hora, o que é muito superior à média e valida esta teoria."

A aplicação está integrada com a MB Way: quase 85% dos pagamentos são feitos usando este sistema de pagamento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de