Web Summit

Web Summit deverá ficar em Lisboa uma década

A Web Summit deverá ficar em Lisboa durante os próximos dez anos. O anúncio está marcado para amanhã.

A Web Summit deverá ficar mais dez anos em Lisboa. Esse é o cenário mais plausível que vai ser apresentado amanhã, 3 de outubro, em Lisboa, de acordo com fontes contactadas pelo Dinheiro Vivo. A notícia foi avançada em primeira mão pela Antena 1.

Falta cerca de um mês para a terceira edição do Web Summit em Lisboa. O acordo alcançado em 2015 para que o Web Summit viesse para Lisboa previa a realização de três edições na capital portuguesa, com a possibilidade de mais duas edições (2019 e 2020).

Apesar de ter sido questionado várias vezes, a Web Summit nunca quis relevar se ficava mais tempo em Portugal. Contudo, em maio deste ano, a Web Summit admitiu que estava a negociar com várias cidades a realização das edições pós-2018, incluindo Lisboa. Logo depois, o governo, ao Dinheiro Vivo, indicou que estava interessado em que o evento se mantenha na capital portuguesa para além da edição de 2018 e mostrou-se confiante quanto à candidatura que ia ser apresentada para que a Web Summit se mantenha em Lisboa por mais anos.

Ainda esta segunda-feira, e dado que faltam poucas semanas para o início da edição deste ano, o Dinheiro Vivo questionou o ministério da Economia, o gabinete do primeiro-ministro e do ministro adjunto sobre a evolução do processo negocial. O gabinete de Caldeira Cabral disse apenas que não tinha “nenhum comentário a fazer sobre este tema”.

Na semana passada, num evento relacionado como o Dia Mundial do Turismo escusou-se a fazer comentários sobre a continuidade do evento em Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Caixa Geral Depósitos CGD Juros depósitos

Caixa perdeu 1300 milhões com créditos de grandes devedores

Ursula von der Leyen foi o nome nomeado para presidir à Comissão Europeia. (REUTERS/Francois Lenoir)

Parlamento Europeu aprova Von der Leyen na presidência da Comissão

Christine Lagarde, diretora-geral demissionária do FMI. Fotografia: EPA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Christine Lagarde demite-se da liderança do FMI

Outros conteúdos GMG
Web Summit deverá ficar em Lisboa uma década