Este truque simples permite poupar até 200 euros por mês

Se pensa sempre em poupar dinheiro e não consegue, esta é a técnica que vai querer conhecer.

Muito em parte devido à pandemia da covid-19, os portugueses têm agora demonstrado uma maior preocupação com os hábitos de poupança.

Em especial nesta altura do ano é muito provável que, numa papelaria ou livraria, já se tenha cruzado com o planner "Kakebo - A arte de poupar", no entanto, este método, que permite poupar 200 euros por mês sem se privar de nada.​​​​​​, resulta igualmente se usar apenas um caderno em branco. Curioso? Nós explicamos.

Há muito que os japoneses são pioneiros no que respeita à organização, método e simplicidade e, no que toca à poupança não é diferente.

Este sistema consiste em, nada mais, nada menos, do que ir anotando numa agenda o dinheiro que ganha, o que quer poupar e quais são os seus gastos fixos.

A chave desta técnica está em pôr as contas diárias e o orçamento doméstico por escrito, para o visualizar, em vez de o ter presente apenas mentalmente. Assim, é-lhe muito mais fácil perceber para onde vai o seu dinheiro e, principalmente, perceber quais são os gastos em que pode cortar.

A palavra kakebo é japonesa e significa, traduzida à letra, "livro de contas para a economia doméstica". De acordo com o Doutor Finanças, este é um livro muito prático e intuitivo, que não requer nenhuma experiência para a sua utilização. Devido à sua crescente popularidade, têm vindo a ser editados vários modelos adaptados aos vários públicos-alvo, quer sejam agregados familiares, casais, solteiros ou adolescentes, por exemplo.

Esta agenda já se encontra disponível em várias lojas, e permite-lhe começar o planeamento e poupança em qualquer altura do ano. A edição de 2021 - "Kakebo - A arte de poupar" - já se encontra disponível e custa cerca de 15€.

Para os mais disciplinados, esta técnica japonesa pode permitir uma poupança de 200 euros no final do mês, garante Luís Pita, o especialista em finanças pessoais citado pelo El País. Ao mesmo jornal espanhol, Fumiko Chiba, autor de um destes cadernos de poupança, explica o seu funcionamento: "No Japão, um utilizador típico do kakebo senta-se à sua secretária no dia em que recebe o ordenado e planifica cuidadosamente aquilo em que gastará o dinheiro recebido ao longo do mês. Com o rendimento mensal fisicamente à sua frente, divide o dinheiro em categorias: renda, faturas, alimentos, lazer, viagens e poupança".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de