Saiba como rever as suas despesas e conseguir poupar mais

Com o prazo das moratórias a chegar ao fim, especialista em finanças pessoais e familiares dá conselhos para que reveja os seus encargos financeiros e possa aumentar a poupança.

As moratórias foram sofrendo alterações e chegaram, em alguns casos, a ser prolongadas, mas o período de pagamentos das dívidas já começou para muitas famílias ou empresas, e isso tem naturalmente o seu impacto nas finanças pessoais. Para que não seja apanhado de surpresa com algum problema financeiro no futuro, o Doutor Finanças, empresa especialista em finanças pessoais, dá-lhe alguns conselhos.

É preciso em primeiro lugar contactar o seu banco, se ainda não sabe ao certo quanto vai pagar pela moratória - se for este o seu caso -, já que o aumento dos encargos a partir de setembro pode fazer a diferença. "Caso não estejamos a pagar ao banco nem capital nem juros com a aplicação da moratória, o que acontecerá é que o valor total dos juros que deveríamos ter pago desde que a moratória começou, será acrescido ao nosso capital em dívida. Logo, a prestação será maior do que a que tínhamos quando começámos a moratória", explicam os especialistas.

Rever as despesas mais avultadas e averiguar quantos empréstimos tem de momento é também uma das outras dicas para reequilibrar a situação financeira.

Se tem um crédito habitação, há pelo menos dois anos, também pode renegociar as condições e o spread associado ao contrato, de forma a pagar uma prestação mensal menor. "Já há bancos a oferecer um spread mínimo inferior a 1%, e as taxas de juro médias rondam os 0,82%, de acordo com os últimos dados do Banco de Portugal", acrescenta o Doutor Finanças em comunicado. Se preferir, pode igualmente transferir o seu crédito para um banco com melhores condições.

Uma outra solução para reduzir os encargos das famílias é a consolidação de crédito, ou seja, juntar o crédito habitação, automóvel, cartões de crédito, cartões de fidelização, entre outros créditos pessoais, num só. Desta forma, passa a pagar uma única prestação e poupar nos encargos que anteriormente tinha.

Em termos de seguros, estes estão frequentemente associados ao crédito de habitação e são contratados na mesma entidade. Os especialistas aconselham que reveja estas despesas junto da própria instituição ou que mude de seguradora.

Os pacotes que acumulam as contas da luz e a do gás correspondem a uma outra forma de poupar na carteira. O melhor será comparar preços entre as várias opções e consultar ainda o valor médio por agregado familiar no simulador de eletricidade, disponível na Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de